PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
3 meses

Filhos são presos suspeitos de matar o pai para vingar morte da mãe em GO

Irmãos, de 26 e 28 anos, prenderam o pai a uma árvore e iniciaram sessão de pauladas, perguntando sobre paradeiro de mãe - Reprodução/PCGO
Irmãos, de 26 e 28 anos, prenderam o pai a uma árvore e iniciaram sessão de pauladas, perguntando sobre paradeiro de mãe Imagem: Reprodução/PCGO

Do UOL, em São Paulo

26/01/2022 13h20Atualizada em 26/01/2022 13h20

Dois irmãos foram presos na tarde de ontem, em Caldas Novas (GO), suspeitos de matar o próprio pai a pauladas. O crime seria uma forma de vingança contra o homem, apontado pelos filhos como autor do homicídio da companheira, mãe dos rapazes detidos.

O desaparecimento da mulher, de 47 anos, foi reportado pela família da vítima na noite de segunda-feira (24), poucas horas depois de ela sair de casa junto ao marido, de 54, sem dar mais notícias às pessoas próximas.

Diante de problemas conjugais enfrentados pelos dois, os próprios parentes se preocuparam com o silêncio da mulher e organizaram uma busca pela cidade goiana, mas foram os dois filhos do casal, de 26 e 28 anos, que encontraram a primeira pista sobre o paradeiro de ambos: o carro do pai, um Chevete, estacionado próximo à pista de aeromodelismo na zona rural de Caldas Novas.

Os irmãos decidiram levar o veículo até a chácara do pai e, chegando ao local, por volta das 2h de ontem (25), o encontraram completamente nu, saindo de uma região de mata.

O homem e os filhos teriam iniciado uma luta corporal, mas os rapazes acabaram dominando a vítima, amarrando-a em uma árvore e iniciando uma série de agressões com pedaços de pau, em meio a um "interrogatório" sobre onde estava a mãe dos dois.

Após a sessão de pauladas, o pai faleceu ainda no local. Os rapazes chegaram a colocar óleo diesel no corpo do homem, mas não iniciaram um incêndio, fugindo do local.

Algumas horas depois, a Polícia Militar localizou o corpo da mãe dos rapazes também na zona rural de Caldas Novas, próximo à ponte do Rio Parapitinga. Os filhos da mulher acabaram presos em flagrante, suspeitos pelo homicídio qualificado do pai - por meio cruel e sem possibilidade de defesa da vítima.

As identidades dos dois e de seus pais não foram confirmadas em nota da Polícia Civil de Goiás, que esclareceu que as investigações devem esclarecer as circunstâncias e autoria do crime.

Cotidiano