PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Chuvas no Recife: pista do aeroporto alaga, e 30 metros de muro caem; veja

Do UOL, em Brasília

28/05/2022 13h28Atualizada em 28/05/2022 19h38

Após fortes chuvas na madrugada de hoje, parte do muro de proteção da pista do Aeroporto Internacional do Recife caiu, e houve registros de alagamento na pista.

Segundo nota divulgada pela administração do aeroporto, 30 metros do muro cederam, mas o aeroporto continua funcionando normalmente.

"Devido às fortes chuvas que atingiram o Recife, 30 metros do muro do aeroporto cederam. Uma cerca provisória está sendo instalada e equipes de vigilância estão no local permanentemente para impedir possíveis acessos não autorizados. O muro será refeito tão logo seja possível, de acordo com as condições meteorológicas".

A região metropolitana de Recife registrou vários pontos de alagamento e deslizamento durante o temporal. Ao menos 29 pessoas morreram no estado, e milhares ficaram desabrigadas, de acordo com a Defesa Civil do estado.

Segundo a Defesa Civil, foram registradas chuvas que chegaram a 236,01 milímetros em alguns pontos do Recife, o equivalente a mais de 70% do previsto para todo o mês de maio, que é de 328,90 milímetros.

Os temporais foram avisados pela Apac (Agência Pernambucana de Águas e Clima), que emitiu um alerta de previsão de pancadas de chuvas com intensidade forte a parte da noite de sexta (27) e ao longo de hoje.

Desabrigados

Em nota, o Corpo de Bombeiros informou que foram registrados diversos pontos de deslizamentos e desabamentos em quatro áreas da região metropolitana: Sítio dos Pintos, Zona Oeste do Recife; Córrego do Jenipapo, na Zona Norte; Sucupira, em Jaboatão; São Lourenço da Mata.

As cidades mais afetadas fazem parte da Região Metropolitana do Recife, Zona da Mata e Agreste. Segundo o governo do estado, ao menos 516 pessoas estão desalojadas e 249 pessoas estão desabrigadas em Pernambuco por causa das chuvas.

A Secretaria de Educação do Recife disse que abriu 14 escolas e creches da rede municipal de ensino para abrigar as famílias desabrigadas em função das chuvas.

O prefeito da capital pernambucana, João Campos (PSB), pediu que moradores que estão em zonas de risco deixem suas casas e procurem um lugar seguro.

"Tenho alertado que todas as famílias que estão nas áreas de risco, que são 32 famílias, devem procurar abrigo em casas de familiares, abrigos da prefeitura e escolas municipais. Estamos abrindo as escolas [para recebê-las]. Já são 14 escolas que receberam pessoas em risco e vamos prover o necessário para essas famílias", afirmou.

Cotidiano