Ameaça no céu: Brasil é campeão de raios; quais os estados mais perigosos?

Um levantamento feito pelo Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) mostra que o Brasil teve 835 pessoas mortas por causa de raios na última década.

Ainda segundo o levantamento, 266 pessoas ficaram hospitalizadas após serem atingidas por raios no mesmo período.

O Brasil é o campeão mundial na incidência de raios, com 78 milhões de descargas para o solo a cada ano. A cada 50 mortes por raios no mundo, uma acontece no Brasil.

Quais são os estados com mais mortes

  1. Pará - 88 mortes (1,16 morte por ano por milhão de habitantes)
  2. Amazonas - 78 mortes (2,23 mortes por ano por milhão de habitantes)
  3. São Paulo - 77 mortes (0,19 morte por ano por milhão de habitantes)
  4. Maranhão - 73 mortes (1,11 morte por ano por milhão de habitantes)
  5. Minas Gerais - 61 mortes (0,31 morte por ano por milhão de habitantes)
  6. Mato Grosso - 45 mortes (1,50 morte por ano por milhão de habitantes)
  7. Mato Grosso do Sul - 44 mortes (1,76 morte por ano por milhão de habitantes)
  8. Piauí - 35 mortes (1,09 morte por ano por milhão de habitantes)
  9. Paraná - 34 mortes (0,33 morte por ano por milhão de habitantes)
  10. Goiás - 34 mortes (0,57 morte por ano por milhão de habitantes)
  11. Tocantins - 33 mortes (2,36 mortes por ano por milhão de habitantes)
  12. Rio Grande do Sul - 30 mortes (0,28 morte por ano por milhão de habitantes)

No Brasil como um todo, a taxa é de 0,40 morte por ano por milhão de habitantes.

Onde há mais casos de hospitalização

O estudo também compilou o número de hospitalizações causadas por raios em cada estado. Veja a lista:

  1. São Paulo - 48 hospitalizações
  2. Minas Gerais - 26 hospitalizações
  3. Ceará - 25 hospitalizações
  4. Rio Grande do Sul - 20 hospitalizações
  5. Mato Grosso do Sul - 17 hospitalizações
  6. Amazonas - 14 hospitalizações
  7. Paraná - 14 hospitalizações
  8. Santa Catarina - 13 hospitalizações
  9. Piauí - 11 hospitalizações
  10. Maranhão - 10 hospitalizações
  11. Pará - 9 hospitalizações
  12. Tocantins - 7 hospitalizações
Continua após a publicidade

Segundo o Inpe, há uma tendência de aumento no número de hospitalizações, que está sendo registrada também em outros países, como os Estados Unidos.

Como se proteger

O Elat/Inpe lista seis orientações para que as pessoas se protejam de raios:

Se possível, não saia de casa e nem permaneça na rua durante tempestades. Se for absolutamente necessário sair de casa, procure abrigo em carros ou ônibus não conversíveis, em moradias ou prédios ou em abrigos subterrâneos (como metrôs e túneis).

Se estiver em casa, evite usar o telefone com fio ou o celular conectado à tomada. Não fique próximo de tomadas, canos, janelas e portas metálicas e nem toque em qualquer equipamento ligado à rede elétrica.

Se estiver na rua, não segure equipamentos metálicos longos, como varas e tripés. Não empine pipa e nem ande a cavalo.

Continua após a publicidade

Evite construções não protegidas, como celeiros, tendas ou barracos. Não ande em tratores, motocicletas ou bicicletas e evite estacionar perto de árvores ou linhas de energia elétrica.

Áreas abertas, topos de morros e de prédios são lugares perigosos e devem ser evitados. Estruturas altas, como torres, e árvores isoladas tampouco são bons locais.

Pelos arrepiados ou coceira na pele são indicativos da proximidade de um raio. Se você sentir algo assim, ajoelhe-se e curve-se para frente, colocando suas mãos nos joelhos e sua cabeça entre eles. Não fique deitado.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora