PM disse que matou esposa porque ela tentou desarmá-lo; imagens desmentem

O PM preso após matar a esposa em São Paulo na madrugada de ontem disse em depoimento que atirou porque ela tentou desarmá-lo — o que as imagens de câmeras de segurança desmentem.

O que aconteceu

O vídeo mostra que Erika Satelis Ferreira de Lima já estava sem condições de reagir quando o soldado Thiago Cesar de Lima atirou três vezes nela. Antes ele havia agredido a esposa com socos no rosto.

As imagens mostram ainda que o PM colocou a mulher no carro após o ataque. Numa aparente discussão, ela tentou puxá-lo para fora do banco traseiro do carro em que estavam na rua Bananalzinho, em Perus, zona norte da capital paulista.

O atirador levou a esposa ao Hospital Geral de Taipas, onde foi constatada a sua morte. O PM, que estava de folga quando cometeu o crime, foi preso em flagrante por feminicídio e teve a sua pistola apreendida.

Após ser preso, ele foi levado ao Presídio Militar Romão Gomes. A Corregedoria da corporação foi acionada.

A Justiça de São Paulo converteu a prisão em flagrante do soldado em preventiva (por tempo indeterminado). A decisão ocorreu após a audiência de custódia na tarde desta segunda-feira (4).

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes