Conteúdo publicado há 3 meses

Mãe de 6 filhos morta após ação policial queria ser enfermeira e se mudar

Edneia Fernandes Silva, 31, que morreu após ser baleada na cabeça durante uma ação da PM em Santos, no litoral sul de SP, sonhava em estudar enfermagem, segundo relatou ao UOL Junior Manuel, viúvo de Edneia e pai de seus seis filhos. O casal fazia planos de se mudar do local onde ela foi baleada.

O que aconteceu

Edneia conversava com uma amiga sentada em um banco da praça José Lamacchia, por volta das 18h de quarta-feira (27), quando foi baleada. Levada a uma UPA (Unidade de Pronto-Atendimento), ela foi transferida para a Santa Casa, mas morreu no dia seguinte.

"Uma mãe responsável, dedicada, que estava correndo atrás de terminar os estudos dela no EJA [Educação de Jovens e Adultos]", disse Junior Manuel. "Faltava pouca coisa para terminar e começar uma nova vida, um novo sucesso, que era fazer enfermagem, um sonho dela. Até de se mudar de onde a gente mora, onde aconteceu o fato."

O casal estava junto havia 17 anos e cuidava dos seis filhos. "[Ela] acordava cedo. Tinha sonhos, sonhos, sonhos, sonhos. Dedicava muito à igreja, era apaixonada por Deus", disse.

Em suas redes sociais, Edneia compartilhava fotos dos filhos. Fez registros de quando esteve grávida e do enxoval dos bebês, além de festas de aniversário e mensagens de Natal.

 Edneia Fernandes Silva, 31 anos: em seu Instagram, compartilhava fotos com a família
Edneia Fernandes Silva, 31 anos: em seu Instagram, compartilhava fotos com a família Imagem: Reprodução / @edneia_01_

Ela atuava como cabeleireira —fazia tranças, alisamentos e maquiagem.

O irmão dela, o cantor Lucas Fernandes, homenageou Edneia. "Sou muito orgulhoso em ter você como irmã, que sempre pensou no próximo, sempre sorrindo e cuidando dos seus, pegando no meu pé para louvar a Deus ao seu lado", escreveu. "Tô sem acreditar nessa fatalidade. Não é uma despedida e sim um até breve."

Edneia Fernandes Silva, 31 anos, foi morta com bala perdida em Santos
Edneia Fernandes Silva, 31 anos, foi morta com bala perdida em Santos Imagem: Reprodução / @edneia_01_

Religiosidade. Edneia era evangélica e frequentemente publicava mensagens religiosas e cantos de louvor. Chegou a ser batizada em novembro passado. "Alguém lá de cima me ama e me quer bem", escreveu em uma das suas últimas publicações.

Continua após a publicidade

Operação Verão

Morta durante ação da PM. A Secretaria de Segurança Pública diz, em nota, que houve uma troca de tiros entre policiais e dois homens que estavam em uma moto. Eles teriam passado em alta velocidade e ignorado ordem de parada.

De acordo com a secretaria, os suspeitos atiraram cinco vezes contra os policiais, que revidaram. Os criminosos conseguiram fugir. A moto usada pela dupla foi apreendida.

O caso está sendo investigado pela 5ª DP de Santos. Também foi aberto um inquérito policial militar. Os exames de perícia foram realizados e as autoridades aguardam os laudos.

Edneia foi atingida próxima a local onde um PM foi morto recentemente. No início de fevereiro, em uma viela a alguns metros da praça José Lamachia, o soldado da Rota Samuel Wesley Cosmo foi morto com um tiro durante ação de patrulhamento na região.

Testemunha relata outra versão

A mulher que estava com Edneia contou uma versão diferente. Ela, que não quis se identificar, afirmou ao jornal O Estado de S.Paulo que houve um único tiro.

Continua após a publicidade

Segundo ela, o disparo ocorreu quando três motos da PM passaram. A testemunha disse que correu assim que ouviu o tiro, mas a cabeleireira não fez o mesmo. Logo, ela percebeu o motivo. Edneia estava caída sobre a mesa em frente ao banco da praça em que conversavam.

Edneia foi a 55ª morte violenta ocorrida durante a Operação Verão no litoral de São Paulo, que vem sendo criticada em razão a alta letalidade.

Deixe seu comentário

Só para assinantes