Conteúdo publicado há 1 mês

Vídeo mostra mulher chegando ao banco com idoso morto em cadeira de rodas

Imagens do circuito interno de segurança de um shopping em Bangu mostram o momento em que mulher tira idoso de dentro do carro, o coloca em uma cadeira de rodas, e caminha com ele até o banco.

O que aconteceu

Idoso em cadeira de roda, com cabeça tombada para o lado. Erika de Souza Vieira Nunes chegou ao shopping com Paulo Roberto Braga em uma cadeira de rodas para ir a uma agência bancária.

Erika chega ao shopping em um carro. Ela desce do veículo no estacionamento e o motorista ajuda a retirar o idoso e colocá-lo na cadeira de rodas. Em seguida, ela pega o elevador e tem acesso ao interior do estabelecimento.

Mulher para em uma lanchonete, senta em uma cadeira, mexe na bolsa, levanta, ajeita o idoso na cadeira de rodas, ele não esboça reação e ela sai por um momento. A mulher retorna pouco tempo depois, empurra a cadeira de rodas e entra na agência. Em momento algum o idoso esboça reação ou faze algum tipo de movimento.

A defesa de Erika afirma que o idoso estava vivo quando chegou ao local. A versão, entretanto, contrasta com a dos socorristas chamados para prestar socorro a Paulo Roberto. De acordo com a Polícia Civil, foi constatado que o homem estava morto há cerca de duas horas, antes do episódio filmado no interior da agência.

A defesa também diz que Erika tem laudos feitos por psiquiatras que atestam que ela possui problemas psicológicos. "Sabemos que há doenças que são altamente psicológicas, outras que transitam para uma questão psiquiátrica e outras que beiram à loucura. Não é o caso dela. [No caso da Erika] São situações que transitam entre um abalo psicológico e uma questão de medicamentos controlados no campo psiquiátrico. Temos o CID [Classificação Internacional de Doenças], inclusive dos laudos, dos medicamentos controlados e do receituário, tudo isso comprovado e de anos anteriores".

Relembre o caso

Mulher foi presa nessa terça-feira (16). Ela estava em uma agência bancária de Bangu, na zona oeste do Rio, e tentava sacar R$ 17 mil pré-aprovados por um banco para o idoso de 68 anos, de quem alegava ser sobrinha.

Movimentação suspeita foi gravada por funcionários da agência. No vídeo, é possível ver a mulher segurando o braço e a cabeça do idoso e pedindo que ele assine o documento. Ela também pergunta se funcionários viram o momento que o idoso abriu uma porta, o que comprovaria que ele estava vivo.

Continua após a publicidade

Samu foi acionado e constatou que homem estava morto. A mulher foi levada à delegacia para prestar esclarecimentos e foi presa no local. Ela foi autuada em flagrante por tentativa de furto mediante fraude e vilipêndio a cadáver (ou seja, menosprezar, ultrajar, tratar com desprezo e sem o devido respeito o cadáver ou suas cinzas).

A imprensa internacional repercutiu o ocorrido. Jornais do Reino Unido, Argentina e França classificaram o caso como "um horror" e "um golpe descarado".

Deixe seu comentário

Só para assinantes