Conteúdo publicado há 24 dias

Vereador evangélico deixa plenário após pedido para ler lei LGBTQIA+; vídeo

O vereador Eduardo Pereira (PSD), da cidade de Bertioga (SP), deixou o plenário após se recusar a ler um projeto de lei sobre um programa voltado à população LGBTQIA+.

O que aconteceu

O parlamentar só retornou ao plenário após a votação. Quando o presidente da Casa solicitou a leitura do projeto que institui o programa "Respeito Tem Nome", Eduardo Pereira se levantou e deixou a sessão.

"Tá louco? Não faz isso comigo. Dar um projeto LGBT pra mim?", questionou Pereira.

Vereador é evangélico. Quando lhe deram a palavra, ele recitou um versículo da Bíblia antes de se voltar às discussões sobre as leis da cidade.

Projeto "Respeito Tem Nome" foi aprovado em primeiro turno. Proposto pela vereadora Renata Barreiro (PSDB), o projeto assegura "a cidadania e dignidade de pessoas trans e travestis no município de Bertioga".

Vereadora que propôs projeto se irritou com vereador. "Projeto se resume no respeito. Eu falo de cidadania, de ser humano e de humanização. É só isso o projeto. A minha religião é Deus, e ela me permite que eu aceite qualquer tipo de pessoa. Que atire a primeira pedra quem não tiver um parente nessa condição.", disse Renata Barreiro.

O UOL tentou entrar em contato com o vereador Eduardo Pereira, mas não teve retorno. Este espaço segue aberto para manifestações.

Deixe seu comentário

Só para assinantes