Conteúdo publicado há 28 dias

Nível do Guaíba cai 16 cm, mas segue acima dos 4 m; mortes chegam a 165

O nível do Guaíba caiu 16 cm em um período de 24 horas, conforme medição feita pela ANA (Agência Nacional das Águas) em tempo real, mas segue acima dos 4 metros. São 165 mortos confirmados devido à tragédia.

O que aconteceu

A ANA registrou o nível de 4,16 metros no cais Mauá, em Porto Alegre, às 8h deste sábado. Ontem, o lago chegou a 4,32 m às 7h.

Chuva diminuiu, mas região permanece alagada. A cota de inundação considerada por autoridades locais é de 3 metros, ou seja, está 1,16 m acima desse nível. A chuva que caía deu uma aliviada na capital gaúcha na manhã de hoje.

Defesa Civil atualizou o número de mortos. Às 9h, o órgão informou que o número de vítimas devido às enchentes passou de 163 para 165, neste sábado. As quatro vítimas confirmadas até agora em decorrência da leptospirose não são contabilizadas pela Defesa Civil.

Além das mortes, há registro de 64 desaparecidos. Outras 806 pessoas foram resgatadas com ferimentos, informou boletim da Defesa Civil nesta manhã.

Há 2,3 milhões de pessoas afetadas pelas chuvas no estado. Dessas, 581 mil são consideradas desalojadas e o utras 55,7 mil estão acolhidas em abrigos.

Alagamentos já duram 24 dias. A água se alastra para bairros que até então não haviam sido tão impactados, na zona sul da cidade. O mês de maio de 2024 é o mais chuvoso da capital gaúcha desde o início das medições, em 1910.

Mortes por leptospirose

Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul confirmou mais duas mortes por leptospirose. As vítimas são dois homens, de 56 e 50 anos, moradores do município de Cachoeirinha e da capital Porto Alegre.

Continua após a publicidade

Em nota, a secretaria informou que a confirmação se deu após resultado positivo de amostras analisadas pelo Laboratório Central (Lacen) do estado. O óbito do residente de Cachoeirinha ocorreu em 19 de maio. Já a morte do morador da capital ocorreu em 18 de maio.

Deixe seu comentário

Só para assinantes