Conteúdo publicado há 16 dias

Casal mata idoso em briga por chácara e se esconde por 3 meses em mata

Um casal foi preso por suspeita de matar um idoso após discussão pela disputa de uma chácara em Minas Gerais.

O que aconteceu

Casal é suspeito de assassinar Pedro Fernandes Aparecida, 64. O crime teria sido motivado após uma briga porque a mulher queria ficar com a propriedade rural que pertencia ao idoso, que era seu ex-marido, localizada em Lima Duarte (MG). Informações são da delegada da Polícia Civil de Minas Gerais, Camila Miller.

Idoso estava desaparecido desde o fim do ano passado. A polícia começou a investigar o caso após uma filha da suspeita registrar boletim de ocorrência, em 17 de dezembro de 2023, pelo desaparecimento dos familiares. Além do casal, o irmão da jovem, de 15 anos, também havia sumido. A filha não tinha conhecimento do crime, segundo a polícia.

Vítima foi morta com golpe na cabeça e corpo foi enterrado em uma mata na zona rural da cidade. Segundo a delegada Camila Miller, casal confessou o crime em depoimento à polícia, mas dizem não lembrar qual a arma usada no crime.

"[A morte aconteceu] em uma disputa por uma chácara. Teve uma luta corporal e eles beberam. Acertaram a vítima com um golpe na cabeça, mas não lembram a arma exata, que seria uma ferramenta", disse a delegada.

Após o crime, casal fugiu e se escondeu em uma região de mata próximo ao município de Liberdade. Os dois deram bebidas alcoólicas para o adolescente, levaram o jovem com eles na fuga, e só então contaram sobre o crime, conforme revelou a investigação.

Casal saiu do esconderijo após três meses porque adolescente "não aguentava mais". Nesse período, o menino emagreceu cerca de 30 kg. Os três viviam em situação precária, em uma casa de pau a pique, e somente o homem saía da casa para buscar comida, enquanto mãe e filho passaram todo o tempo escondidos.

Suspeitos buscaram trabalho em uma fazenda. Família caminhou cerca de 70 km para buscar moradia e trabalho em uma fazenda próximo a Santa Rita do Jacutinga, onde o homem já havia trabalhado.

Os dois foram presos após a polícia receber denúncia anônima. Depois da detenção, eles indicaram o local em que o corpo da vítima foi enterrado. Os investigadores foram até o local e encontraram o cadáver em estado avançado de decomposição.

Continua após a publicidade

Dupla vai responder pelos crimes de homicídio e ocultação de cadáver. Adolescente foi ouvido pela polícia e, em seguida, enviado para ficar sob os cuidados da irmã.

A defesa dos suspeitos será constituída pela Defensora Pública de Minas Gerais. O UOL tentou contato com o órgão para pedir posicionamento, mas não obteve retorno. O espaço segue aberto para manifestação.

Deixe seu comentário

Só para assinantes