PUBLICIDADE
Topo

Clã Bolsonaro faz 'ofensiva' no RJ para ganhar prefeituras de olho em 2022

7.ago.2020 - Flávio Bolsonaro (à esq.) e o prefeito de Duque de Caxias, Washington Reis (MDB), (à dir.) em inauguração na cidade - Reprodução/Facebook
7.ago.2020 - Flávio Bolsonaro (à esq.) e o prefeito de Duque de Caxias, Washington Reis (MDB), (à dir.) em inauguração na cidade Imagem: Reprodução/Facebook

Maria Luisa de Melo

Colaboração para o UOL, no Rio

26/09/2020 04h00

De olho na eleição presidencial de 2022, a família do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) já colocou em prática uma ofensiva para fisgar o maior número de prefeituras no Rio de Janeiro, berço e uma das principais plataformas bolsonaristas do país. Às vésperas da campanha eleitoral, filhos e ex-mulher do presidente marcaram presença em eventos políticos, entre eles, inaugurações de obras com recursos da União.

Na mira estão Cabo Frio, na Região dos Lagos, e cidades da Baixada Fluminense, como Duque de Caxias, Belford Roxo, São João de Meriti, Magé e Itaguaí. Na costura de apoios, o clã reaviva o lema de campanha adotado por Bolsonaro em 2018 e passa ao largo de críticas à condução política contra a pandemia do novo coronavírus e do Caso Queiroz, que investiga suposto esquema de rachadinha no gabinete de Flávio Bolsonaro na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio).

Enquanto Jair Bolsonaro não se envolverá no primeiro turno da campanha, os filhos Flávio Bolsonaro (Republicanos) e Eduardo Bolsonaro (PSL), senador e deputado federal, respectivamente, arregimentam o projeto político do clã no Rio.

Bolsonaros em inaugurações de obras com dinheiro federal

A dupla vem participando de eventos de candidatos ligados ao grupo, com a presença de deputados estaduais e federais. Ex-mulher do presidente da República e mãe dos três filhos mais velhos de Jair, Rogéria Bolsonaro —que é pré-candidata à Câmara de Vereadores do Rio pelo Republicanos— também ajuda na empreitada, sobretudo em Itaguaí.

Para manter o palanque de pé para Bolsonaro nas maiores cidades da Baixada Fluminense em 2022, Flávio, filho que mais abraçou a causa, reuniu-se com o prefeito de Duque de Caxias, Washington Reis (MDB), e com Waguinho (MDB), prefeito de Belford Roxo.

Eles comandam duas das três maiores cidades da baixada. Reis é candidato à reeleição. Em Belford Roxo, o clã Bolsonaro apoia Junior Cruz (PSD).

Com sorriso estampado e posando para fotos, Flávio participou, em agosto, de inaugurações de obras bancadas com recursos da União tanto em Belford Roxo quanto em Duque de Caxias. O primeiro encontro foi com Waguinho. Depois, com Washington Reis, durante a inauguração do Viaduto do Gramacho, obra na qual o governo federal investiu R$ 10 milhões.

Desde então, a parceria com os prefeitos vêm ganhando fôlego. Em São João de Meriti, o grupo político de Reis desistiu de apoiar Doutor João (DEM), estremecendo a parceria com o Democratas, para abraçar Charlles Batista, do Republicanos, partido ao qual Flávio se filiou recentemente.

Outro possível palanque para Bolsonaro será Magé, onde Reis lançou sua irmã, Jane Reis, como candidata à prefeitura.

11.set.2020 - Eduardo (camiseta verde) e Rogéria Bolsonaro no evento que marcou a confirmação da candidatura do deputado Dr. Serginho (ao lado de Eduardo) à Prefeitura de Cabo Frio - Reprodução/Facebook - Reprodução/Facebook
11.set.2020 - Eduardo (camiseta verde) e Rogéria Bolsonaro no evento que marcou a confirmação da candidatura do deputado Dr. Serginho (ao lado de Eduardo) à Prefeitura de Cabo Frio
Imagem: Reprodução/Facebook

Empenho de deputados bolsonaristas

Além da movimentação na baixada sob o pilar de Washington Reis, há forte mobilização dos bolsonaristas também em Cabo Frio, onde o candidato a prefeito Dr. Serginho (Republicanos) reuniu, no último dia 11, Eduardo Bolsonaro e parlamentares bolsonaristas parceiros para anunciar sua candidatura à prefeitura daquele município.

Compareceram ao evento os deputados federais Carlos Jordy (PSL), Major Fabiana (PSL), Daniel Silveira (PSL), o deputado estadual Márcio Gualberto (PSL) e Rogéria Bolsonaro (Republicanos).

Ligado a Flávio, Serginho foi líder do PSL na Alerj antes do racha entre Jair Bolsonaro e o deputado federal Luciano Bivar (PSL-PE), presidente nacional da legenda.

Nas redes sociais, Eduardo postou elogios ao apoiador. "Bela festa ontem em Cabo Frio - RJ. Desejo todo sucesso ao @drserginhooficial, e sua família, advogado que sempre ajudou policiais", escreveu.

Parlamentares parceiros dizem contudo que a mobilização em torno das apostas do clã não é uma exigência do filho mais velho do presidente. "O Flávio não nos pediu para apoiar ninguém, nos deixou livres. Quem disser que ele pediu, é mentira. Mas a gente entende a importância de estarmos unidos", despistou o deputado estadual Anderson Moraes (PSL), presente em eventos recentes.

Em Itaguaí, o apoio ao nome de Alex Magrão (Republicanos) à prefeitura da cidade vem de Rogéria Bolsonaro. Ela exalta o amigo nas redes, participa de eventos com a presença de Magrão e pede o voto dos conservadores da cidade.

"Alex Magrão é bolsonarista em Itaguaí", escreveu Rogéria em post nas redes. "Meu amigo em Itaguaí! Confio nele! Brasil acima de tudo! Deus acima de todos!", completa ela na mesma publicação.

Sem palanque em Niterói

Em Niterói, a receita dos bolsonaristas parece ter desandado. O nome cotado era o do deputado federal Carlos Jordy (PSL), ligado aos Bolsonaros.

Ele até organizou um evento, no último dia 11, com a presença de Eduardo Bolsonaro, de quem é amigo. Mas sua candidatura não decolou.

Diante do racha do PSL, o escolhido foi o delegado Deuler da Rocha (PSL), indicado pelo deputado federal Felício Laterça (PSL), da ala bivarista, que assumiu o diretório local.