PUBLICIDADE
Topo

Bolsonaro fará novo vídeo de apoio a Crivella no segundo turno, diz aliado

Aliado do presidente Jair Bolsonaro afirma que ele fará novo vídeo para campanha de reeleição do prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella - THIAGO RIBEIRO/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDO
Aliado do presidente Jair Bolsonaro afirma que ele fará novo vídeo para campanha de reeleição do prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella Imagem: THIAGO RIBEIRO/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDO

Guilherme Mazieiro

Do UOL, em Brasília

19/11/2020 17h48

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) recebeu o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos) em Brasília na tarde de hoje (19). No encontro, fora da agenda, foram discutidos pontos da campanha à reeleição do candidato que é apoiado pelo presidente.

Segundo o deputado federal Otoni de Paula (PSC-RJ), que participou da reunião, Bolsonaro gravará um vídeo de apoio a Crivella. O prefeito disputa o segundo turno com Eduardo Paes (DEM).

"O prefeito se reuniu na parte da tarde com o presidente, ambos trataram sobre a campanha do Rio. Não houve fotografias por conta dessas restrições do local que estão impondo ao presidente. Mas o presidente vai fazer um vídeo reforçando o apoio ao Crivella neste segundo turno", disse Otoni ao UOL.

O Ministério Público Federal em 13 estados apura se Bolsonaro fez propaganda eleitoral ilegal em sua tradicional transmissão ao vivo no Palácio da Alvorada.

A Lei das Eleições considera como proibido ao agente público "ceder ou usar, em benefício de candidato, partido político ou coligação, bens móveis ou imóveis pertencentes à administração direta ou indireta da União".

Como cabo eleitoral, Bolsonaro defendeu 13 candidatos a prefeito, 9 deles fracassaram.

Mão Santa (DEM) e Gustavo Nunes (PSL) se elegeram em Parnaíba (PI) e Ipatinga (MG). Outros dois foram para o segundo turno, Marcelo Crivella (Republicanos) no Rio de Janeiro e Capitão Wagner (PROS), em Fortaleza.

Com o desempenho ruim, Bolsonaro busca um novo partido para agregar forças à direita, como mostrou o UOL.

No primeiro turno, Bolsonaro gravou um vídeo junto com Crivella.

Nesta semana, Crivella descartou fazer aliança com partidos de esquerda, apelando ao voto conservador. Ele afirmou que os filhos de Bolsonaro vão participar da campanha, o que não aconteceu no primeiro turno.

"Aliança com a esquerda é impossível porque eles pensam em ideologia de gênero e são contra a família", disse. "Vou pedir apoio de todos que quiserem se aliar ao nosso programa de governo: defesa da família, defesa da vida e contra a corrupção" afirmou Crivella.

O prefeito é investigado pelo MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) por supostamente comandar um "QG da Propina" na Prefeitura do Rio.

Fortaleza sem Bolsonaro

Já o candidato Capitão Wagner (PROS-CE), que concorre à prefeitura de Fortaleza, não deve contar com o apoio de Bolsonaro.

A intenção da campanha é fazer um debate voltado para a cidade, sem relacionar a assuntos nacionais. Durante o primeiro turno, Wagner, evitou se vincular a Bolsonaro. O candidato é deputado federal.

O entendimento da campanha de Wagner é de que Crivella já está no governo no Rio, então o apoio presidencial ajuda a mostrar o trabalho que foi feito no mandato. No caso de Wagner, ele disputa contra Sarto Nogueira (PDT), que preside a Assembleia Legislativa do estado. A estratégia da campanha é focar em apresentação de propostas e apontar falhas do adversário.

Em Fortaleza, a administração Bolsonaro é considerada ruim ou péssima por 49% da população. Os dados são da pesquisa Ibope/TV Verdes Mares, divulgada em 3 de novembro.

A pesquisa tem margem de erro de três pontos percentuais para mais ou para menos. Foram ouvidos 805 eleitores em Fortaleza, entre 1º e 3 de novembro. O levantamento está identificado na Justiça Eleitoral sob o número: CE-08692/2020