PUBLICIDADE
Topo

Vice de Covas se esconde porque deve explicações à sociedade, diz Erundina

Do UOL, em São Paulo

25/11/2020 10h33

Candidata a vice-prefeita de São Paulo na chapa de Guilherme Boulos (PSOL), Luiza Erundina (PSOL) afirmou hoje que seu oponente Ricardo Nunes (MDB), vice de Bruno Covas (PSDB), tem se escondido porque deve explicações à sociedade. Pesquisa do Datafolha, divulgada esta semana, aponta que o vereador, que enfrenta acusações de envolvimento com irregularidades em creches, é conhecido por apenas 6% do eleitorado do tucano.

"O Ricardo Nunes me parece que está se escondendo. O próprio candidato, cuja chapa ele compõe, também não dá muita informação sobre o vice e muito menos explicações [sobre] por que ele desapareceu. Deve ser porque ele deve explicações à sociedade e à própria Justiça de denúncias muito graves sobre seu comportamento em relação aos interesses públicos", afirmou Erundina durante sabatina do UOL e da Folha, comandada por Gabriela Sá Pessoa, repórter do UOL, e Carolina Linhares, da Folha.

O vereador Ricardo Nunes foi convidado para participar da sabatina do UOL e Folha, mas disse que não compareceria por problemas de agenda, "totalmente comprometida em reuniões, encontros e visitas aos bairros". O vice de Covas é citado em investigação sobre a máfia das creches em São Paulo, que apura supostos desvios em creches geridas por entidades terceirizadas. Também há contra ele um antigo boletim de ocorrência registrado por sua esposa, que alegava violência doméstica.

"Se ele [Nunes] não debate, se não se manifesta, não aparece, eu não sei como vai ser o papel desse vice. E é ruim para o eleitor votar em alguém indiretamente, porque quem vota no candidato, mas sem saber quem é essa pessoa, quais explicações ele teria a dar sobre essas graves acusações contra ele", afirmou Erundina.

É lamentável que a gente não possa ter outro candidato a vice debatendo a cidade, nosso compromisso e nossa responsabilidade à frente dos destinos de nossa cidade nos próximos quatro anos.

A propaganda do PSOL e Boulos busca constantemente associar a imagem de Erundina, que foi prefeita de São Paulo pelo PT entre 1989 e 1993 e que, segundo o Datafolha, é conhecida por 68% dos eleitores de Boulos. Deputada Federal há seis mandatos, ela foi reeleita em 2018 com mais de 176 mil votos, ficando entre os 15 parlamentares mais bem votados do estado.

Já Nunes não era a opção de Covas para o cargo —o atual prefeito negociou até a véspera da campanha um nome com Celso Russomanno (Republicanos), que por fim lançou-se candidato.

O prefeito Bruno Covas liderou a corrida no primeiro turno, recebendo 32,85% dos votos válidos. Boulos ficou em segundo lugar, com 20,24%.