PUBLICIDADE
Topo

Boulos lamenta cancelamento na Globo e diz que debate virtual seria 'justo'

Do UOL, em São Paulo

27/11/2020 17h07Atualizada em 27/11/2020 18h54

Após ter sido diagnosticado com covid-19, o candidato à Prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos, declarou em entrevista à TV Band que está assintomático e que cumprirá todas as orientações de quarentena. No entanto, ele reclamou sobre o cancelamento do debate que seria realizado pela TV Globo na noite de hoje após o resultado de seu teste ser divulgado; a campanha do psolista propôs que o debate fosse virtual.

"Eu não posso ir até o estúdio, mas acho que é justo e existem todas as condições técnicas. Não seria a primeira vez que eu poderia fazer o debate falando da minha casa, como estou falando aqui com você ao vivo", declarou Boulos em entrevista ao apresentador José Luiz Datena.

Boulos exemplificou que Bruno Covas (PSDB) poderia falar da própria residência, com transmissão por vídeo, e o mediador do debate paulistano César Tralli, do estúdio da emissora.

As pessoas merecem o debate, é parte da oportunidade que os eleitores têm de conhecer as trajetórias e comparar as minhas propostas. Eu quero o debate
Guilherme Boulos

O resultado do teste de Boulos foi divulgado na tarde desta sexta-feira (27). Pouco após a divulgação, o apresentador Cesar Tralli escreveu no Twitter que o evento seria cancelado.

A Rede Globo divulgou uma nota confirmando a informação e salientando que o cancelamento estava previsto nas regras do debate caso algum candidato apresentasse problemas de saúde.

"Seguindo as regras acordadas com os partidos, que preveem o cancelamento do debate em caso de problemas de saúde de um dos participantes, a TV Globo cancelou o evento entre candidatos à Prefeitura de São Paulo, que seria realizado hoje à noite, após Guilherme Boulos (PSOL) ter comunicado que testou positivo para covid-19", diz a nota da emissora.

O diagnóstico de Boulos

Boulos decidiu fazer o exame após a deputada federal Sâmia Bomfim (PSOL-SP) ter anunciado na última segunda-feira (23) que havia contraído o novo coronavírus. Os dois estiveram no mesmo ambiente na sexta-feira da semana passada, dia 20, em uma agenda fechada da campanha dele.

"Acabei de receber agora no meio da tarde o resultado do exame PCR da covid, infelizmente deu positivo. Estou sem qualquer tipo de sintoma, não tive em nenhum momento e sigo sem sintomas. É evidente que com o teste positivo vou cumprir todas as orientações de quarentena e sanitárias do Ministério da Saúde e tomar as precauções necessárias para não ser vetor de contágio para ninguém", disse o candidato do PSOL.

A campanha de Boulos anunciou que ele e a vice Erundina participarão de uma live nas redes sociais do candidato às 19h.

Sem poder votar, Boulos cobra ações para conter covid

Em função do diagnóstico e do isolamento que cumprirá em casa, Boulos declarou que não vai votar no domingo. Datena ainda o questionou se ele não se incomodava com o fato de ficar com um voto a menos.

"Já pensou se você não for votar e perder por um voto? Se não puder votar e perder por um voto?", disse o apresentador. Datena também declarou que "não sabia" que o candidato não poderia votar caso estivesse doente.

Apesar de não existir uma proibição legal, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) recomenda que os eleitores que estiverem com febre no domingo (15), um dos sintomas da covid-19, ou que tenham sido diagnosticados com o vírus nos 14 dias anteriores à data das eleições municipais, evitem ir às urnas como forma de reduzir os riscos de contágio das outras pessoas.

Boulos disse que espera que os eleitores tomem as devidas precauções no domingo cobrou da administração municipal e do governo estadual que tratem o aumento de casos em São Paulo "com seriedade".

"Eu espero que todo mundo possa exercer seu direito democrático do voto e ao mesmo tempo tomando todas as precauções sanitárias. Não digo nem por mim que testei positivo, mas é muito preocupante, o aumento de internações de UTI nas últimas semanas em São Paulo. As precauções são muito importantes neste momento. Espero que a Prefeitura e o Governo do Estado de São Paulo que são responsáveis por definir as normas de combate à pandemia tratem isso com seriedade", disse na entrevista.

O candidato do PSOL também manifestou indignação com o fato de a coletiva para tratar de alterações, ou não, no plano estadual de contingência da covid-19 tenha sido agendada para um dia depois da votação.

Eu vi com muita preocupação que o governador marcou uma coletiva para mudar ou não o Plano São Paulo um dia depois da eleição. Não acho que o calendário eleitoral possa pautar o combate da pandemia na cidade porque são vidas que estão em jogo
Guilherme Boulos

Covas deseja recuperação

O prefeito de São Paulo e candidato a reeleição, Bruno Covas (PSDB), desejou hoje "pronta recuperação" ao seu adversário após a divulgação da notícia do diagnóstico. No entanto, o tucano ainda não se manifestou a respeito do debate cancelado pela TV Globo.

Covas lidera últimas pesquisas eleitorais

Boulos avançou ao segundo turno da eleição para a prefeitura com 20,24% dos votos válidos; Covas apresentou 32,85%.

Covas lidera as intenções de voto com 47% da preferência do eleitorado, segundo apontado por pesquisa Datafolha publicada ontem (26). Boulos apresentou 40% dos votos totais, enquanto o percentual de brancos e nulos ficou em 9% e os indecisos ficaram em 4%. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Já a pesquisa Ibope divulgada nesta quarta-feira (25) apontou Covas com 48%, onze pontos percentuais à frente de Boulos, com 37%. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.