PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Após último sermão como papa, Bento 16 tuíta em rede social

O tuíte do papa após o último sermão no Vaticano - Reprodução/Twitter
O tuíte do papa após o último sermão no Vaticano Imagem: Reprodução/Twitter

Do UOL, em São Paulo

27/02/2013 08h37Atualizada em 27/02/2013 08h58

Logo após a última audiência pública do seu pontificado, o papa Bento 16 tuitou nesta quarta-feira (27) uma mensagem na sua conta no microblog Twitter enaltecendo a "alegria de ser cristão". "Se todo mundo pudesse experimentar a alegria de ser cristão, ser amado por Deus que deu o filho Dele por nós!", escreveu. 

ENTENDA O PROCESSO SUCESSÓRIO DO PAPA

Quando o chefe da Igreja Católica renuncia a sua função ou morre, seu sucessor é eleito pelos cardeais reunidos em conclave na Capela Sistina, onde ficam isolados do mundo exterior.

Cinco cardeais brasileiros deverão participar do conclave que se reunirá para eleger o sucessor do papa Bento 16. Segundo a última lista do Vaticano, há um total de 115 cardeais aptos a votar no conclave (com menos de 80 anos). O Brasil tem um total de nove integrantes no Colégio Cardinalício do Vaticano, mas quatro deles já ultrapassaram a idade limite.

A cerimônia de despedida realizada na praça São Pedro, no Vaticano, reuniu milhares de pessoas. Em seu discurso, Bento 16 reiterou que está com a saúde fragilizada e que renunciou pelo bem da Igreja.

Sob aplausos da multidão, o papa voltou a justificar a sua decisão, afirmando que, nos últimos anos, sentiu as suas forças diminuírem. Ele disse ainda que tem "plena consciência da gravidade e inovação" da sua atitude, mas que era preciso "ter a coragem de fazer escolhas sofridas".

O pontífice agradeceu aos seus colaboradores mais próximos, entre eles o seu secretário de Estado, cardeal Tarcisio Bertone, e ressaltou que nunca se sentiu só na condução da Igreja. "Nunca me senti sozinho ao levar a alegria e o peso do ministério petrino." Bento 16 citou ainda as manifestações de carinho que recebeu de inúmeros fiéis ao redor do mundo desde que anunciou a sua renúncia: "O papa nunca está sozinho".

Último dia como papa

Na manhã de quinta (28), último dia de seu pontificado, ele se reunirá com os cardeais que estão em Roma.

A previsão é que Bento 16 deixe o Vaticano de helicóptero em direção à residência de verão de Castel Gandolfo, no sul de Roma, por volta das 17h15 (13h15 no horário de Brasília). Assim que chegar ao local, ele deverá aparecer na sacada para saudar as pessoas que tiverem ido recebê-lo.

O pontífice vai morar em Castel Gandolfo pelos próximos dois meses, antes de se estabelecer em um convento dentro do Vaticano. A Sede Vacante, período em que o Vaticano fica sem papa, terá início às 20h no horário local.

 

Mais álbuns

  • Bento 16 encerra mandato com a cor da penitência; veja as roupas

  • Quem você acha que será o sucessor de Bento 16? Vote

  • Veja os cardeais brasileiros que vão votar na eleição do papa

 

A renúncia

O papa Bento 16 anunciou a sua renúncia no dia 11 de fevereiro durante encontro de cardeais no Vaticano. Ao justificar a sua decisão, o pontífice de 85 anos alegou estar cansado e com a saúde frágil por conta da idade avançada. O Vaticano negou, porém, que ele tenha alguma doença. É a primeira vez em quase 600 anos que um papa renuncia ao seu pontificado.

O jornal "O Estado de S.Paulo" chegou a apontar uma disputa interna de poder praticada por ex-aliados nos últimos meses como uma das razões para a saída do pontífice. 

Já o jornal italiano "La Reppublica" relacionou a renúncia a um relatório, entregue a Bento 16 em dezembro passado, que investigou as suspeitas de corrupção e escândalos sexuais dentro da Igreja. O Vaticano reconheceu a existência do documento, mas descartou qualquer ligação.

Ao deixar o pontificado, o cargo ficará vago até a eleição do próximo papa. A expectativa é que o conclave de cardeais eleja um novo pontífice ainda em março, antes da Páscoa. 

Cinco cardeais brasileiros deverão participar da eleição. Segundo a última lista do Vaticano, há um total de 116 cardeais aptos a votar. O Brasil tem um total de nove integrantes no Colégio Cardinalício, mas quatro deles já ultrapassaram a idade limite de 80 anos.

Últimas palavras

Após o anúncio da renúncia, o papa Bento 16 chegou a dizer que tomou a decisão "pelo bem da igreja". Ele seguiu, então, para um retiro espiritual de seis dias.

No sábado (23), ao voltar desse retiro, o papa se reuniu com a Cúria Romana e informou que pretende se manter próximo "espiritualmente" da Igreja Católica. Em seu discurso naquele dia, Bento 16 incluiu ainda uma advertência sobre os "males deste mundo, o sofrimento e a corrupção".

No dia seguinte, Bento 16 fez a sua última oração do Angelus e, na ocasião, disse que Deus pediu para que ele se dedicasse à "oração e à meditação", mas reafirmou que não abandonará a Igreja.

Internacional