PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Petrobras diz que mensagens externas podem ter possibilitado espionagem

Do UOL, em São Paulo

09/09/2013 18h11

Após nova denúncia sobre espionagens da NSA, a agência de segurança norte-americana, em que teria acessado dados sigilosos da Petrobras, a empresa brasileira reconheceu, por meio de uma nota divulgada na tarde desta segunda-feira (9), que e-mails externos podem ter possibilitado a invasão. Ainda assim a Petrobras disse que dispõe de sistemas "altamente qualificados e permanentemente atualizados para a proteção".

"A companhia executa, de forma consistente, todos os procedimentos identificados e reconhecidos como melhores práticas de mercado na proteção de sua rede interna e de seus dados e informações", descreveu a nota, que também acrescentou que 90% das mensagens externas de correio recebidas pela Petrobras são descartadas por apresentarem características "potencialmente danosas". "Tais características poderiam ter, eventualmente, possibilitado algum tipo de acesso a dados da empresa."

A Petrobras afirmou que os investimentos da Petrobras em tecnologia da informação e telecomunicações são compatíveis com o seu Plano de Negócios e Gestão. E reconheceu ainda que "ataques concorrenciais e outros se tornam cada vez mais complexos, o que continuará a exigir da Petrobras investimentos permanentes e significativos em tecnologia de proteção a dados e informações."

Nota na íntegra

Com relação às reportagens publicadas nos últimos dias, apontando a PETROBRAS como alvo de ações de inteligência pela Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos - NSA, a PETROBRAS informa que dispõe de sistemas altamente qualificados e permanentemente atualizados para a proteção de sua Rede Interna de Computadores (RIC).

A Companhia executa, de forma consistente, todos os procedimentos identificados e reconhecidos como melhores práticas de mercado na proteção de sua rede interna e de seus dados e informações.

O trafego na RIC e o fluxo de dados entre a RIC e o ambiente externo (rede mundial de computadores) são monitorados permanentemente pela PETROBRAS.

Como exemplo, em média, noventa por cento das mensagens externas de correio recebidas pela PETROBRAS são descartadas por apresentarem características potencialmente danosas. Tais características poderiam ter, eventualmente, possibilitado algum tipo de acesso a dados da PETROBRAS. Ressalta-se, no entanto, que os dados constantes dos arquivos da Companhia são continuamente atualizados à medida que as centenas de projetos têm andamento.

A força de trabalho da PETROBRAS é permanentemente alertada, por meio de programas internos, para a importância da classificação correta das informações e de seu tratamento. As informações internas são classificadas e tratadas com soluções tecnológicas, como criptografia, adequadas aos níveis de proteção associados ao risco de prejuízos para a PETROBRAS, em caso de eventual vazamento de informação.

Os investimentos da Petrobras em tecnologia da informação e telecomunicações são compatíveis com o seu Plano de Negócios e Gestão e com os das demais empresas de mesmo porte do setor de petróleo no mundo.

Ataques concorrenciais e outros se tornam cada vez mais complexos, o que continuará a exigir da Petrobras investimentos permanentes e significativos em tecnologia de proteção a dados e informações.

Internacional