Morte de Osama bin Laden

Bin Laden "paranoico" achava que dente de mulher continha rastreador

  • Pentágono/Divulgação/Reuters

    Osama bin Laden em imagem divulgada pelo Pentágono em 7 de maio de 2011

    Osama bin Laden em imagem divulgada pelo Pentágono em 7 de maio de 2011

Documento divulgado nesta terça-feira (1º) pelos EUA revelaram uma faceta paranoica do líder da Al Qaeda, Osama bin Laden: o terrorista achava que um rastreador havia sido implantado por um dentista iraniano no dente de sua mulher, de acordo com o jornal americano "The New York Times".

As suspeitas de Bin Laden até tinham fundamento, já que ataques de drones americanos vinham matando altos comandantes da Al Qaeda e seus homens haviam matado vários espiões recentemente, diz ele em carta.

"O tamanho do chip é do comprimento do grão do trigo e da largura de um grão de aletria", escreveu Bin Laden, usando o pseudônimo de Abu Abdallah.

A carta faz parte de uma série de papéis recolhidos da casa onde o terrorista foi morto em Abbottabad, no Paquistão, em maio de 2011.

Outro documento divulgado nesta terça revela que, em seu último testamento, Bin Laden determinou que a maior parte de sua riqueza pessoal de US$ 29 milhões (R$ 115,7 milhões) fosse destinada "ao jihad, com a graça de Alá".

Fontes americanas afirmaram ao "The New York Times" que outros documentos apreendidos na casa incluíam livros, fotografias e materiais pornográficos. Apenas uma pequena parcela foi divulgada até o momento. (Com agências internacionais)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos