PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Refugiado sírio devolve 150 mil euros que achou em armário doado na Alemanha

O refugiado sírio Muhannad M., 25, mostra onde achou os 50 mil euros escondidos no armário que ganhou, em Minden, na Alemanha - Polícia de Minden/Divulgação
O refugiado sírio Muhannad M., 25, mostra onde achou os 50 mil euros escondidos no armário que ganhou, em Minden, na Alemanha Imagem: Polícia de Minden/Divulgação

Do UOL, em São Paulo

30/06/2016 11h39

Um refugiado sírio tornou-se um verdadeiro herói na pequena cidade de Minden, na Alemanha, depois que ele achou 150 mil euros (cerca de R$ 530 mil) e os devolveu aos verdadeiros donos.

A quantia estava escondida em um fundo falso de um armário que Muhannad M., 25, havia ganho de uma instituição de caridade. No local havia 50 mil euros em espécie e outros 100 mil euros em títulos de uma caderneta de poupança.

O rapaz procurou a polícia local para devolver os valores aos verdadeiros donos.

30.jun.2016 - O refugiado sírio Muhannad M., 25, mostra onde achou os 50 mil euros escondidos no armário que ganhou, em Minden, na Alemanha - Polícia de Minden/Divulgação - Polícia de Minden/Divulgação
O fundo falso no armário
Imagem: Polícia de Minden/Divulgação

“Esse jovem se comportou de maneira exemplar e merece crédito", disse a polícia em nota. "As pessoas normalmente reportam ter achado pequenas quantidades de dinheiro, mas tamanha quantia é algo absolutamente excepcional."

De acordo com a nota, o rapaz chegou à Alemanha como refugiado em outubro do ano passado, mas vive em Minden há quatro semanas, onde está tendo aulas de alemão e fazendo planos para o futuro. A família ficou em Homs, na Síria. 

30.jun.2016 - Dinheiro achado por refugiado escondido em armário em Minden, na Alemanha - Polícia de Minden/Divulgação - Polícia de Minden/Divulgação
O dinheiro e a caderneta de poupança encontrados pelo refugiado
Imagem: Polícia de Minden/Divulgação

Ao jornal alemão "Bild", Muhannad disse que a religião muçulmana consideraria um erro grave ficar com algo que não lhe pertence.

“Alá nunca me permitiria financiar meus próprios interesses com a riqueza de outra pessoa.”

A polícia ainda tenta localizar os donos do dinheiro encontrado.

Internacional