Polícia prende jovem por suspeita de envolvimento em ataque em Manchester

Do UOL, em São Paulo

Um homem de 23 anos foi detido nesta terça-feira (23) em relação ao atentado ocorrido ontem à noite junto à Manchester Arena, no Reino Unido, informou a polícia.

"A respeito da investigação em curso sobre o horrível atentado na Manchester Arena, podemos confirmar a detenção de um homem de 23 anos na zona sul da cidade", disse a polícia em um comunicado.

Em paralelo, também nesta terça-feira, a premiê britânica, Theresa May, disse que a polícia e os serviços de segurança têm a identidade do suposto homem-bomba que matou 22 pessoas, incluindo muitas crianças, em um show de música em Manchester. Não há informações se a premiê se referia ao mesmo suspeito de 23 anos preso em Manchester.

"Sabemos que apenas um terrorista explodiu um artefato de fabricação caseira perto de uma das saídas do local, escolhendo deliberadamente o momento e o local para provocar uma carnificina máxima", disse May em Downing Street.

May disse, no entanto, que as autoridades não estão prontas para anunciar a identidade do responsável pelo ataque.

A premiê também disse que o agressor conduziu o ataque sozinho, mas que ainda não está claro se outras pessoas ajudaram na preparação.

O autor do atentado de Manchester em um show lotado de adolescentes queria provocar uma "carnificina máxima", afirmou May, antes de viajar até a cidade do noroeste da Inglaterra.

"O espírito do Reino Unido não será abalado pelo terrorismo. Os terroristas nunca vencerão. Os nossos valores e o nosso modo de viver vencerão", disse May.

"Esse ataque se destaca pela covardia doentia e aterrorizante", disse May. "Mas a covardia do autor do ataque se confrontou com a bravura dos serviços de emergência e do povo de Manchester. E, apesar de não ter sido a primeira vez que Manchester sofreu desta forma, é o pior ataque que a cidade já experimentou e o pior da história do norte da Inglaterra".

A explosão aconteceu por volta das 22h30 (hora local), na saída do concerto. Ela ocorreu num espaço aberto, no foyer da Manchester Arena, casa de espetáculos que pode abrigar quase 30 mil pessoas e que é considerada uma das mais modernas do planeta.

Testemunhas descreveram como, pouco depois que Ariana Grande se despedia do público e as luzes se acendiam no pavilhão, uma grande explosão provocou pânico entre os presentes, que correram buscando uma saída.

O atentado acontece a menos de três semanas das eleições gerais no Reino Unido, previstas para 8 de junho. A campanha eleitoral foi suspensa.

É o mais mortal atentado em território britânico desde o de 7 de julho de 2005, executado contra o transporte público londrino, que deixou mais de 50 mortos.

O Reino Unido está há meses no nível de alerta "severo", o que significa que um ataque de terrorista é considerado altamente provável. (Com as agências internacionais)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos