PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Zuckerberg janta com refugiados e revela lição aprendida após pergunta

Zuckerberg realiza viagens para conversar com personagens dos mais diversos tipos - Mariana Bazo/Reuters
Zuckerberg realiza viagens para conversar com personagens dos mais diversos tipos Imagem: Mariana Bazo/Reuters

Colaboração para o UOL

23/06/2017 15h08

Em um momento no qual o presidente dos Estados Unidos mantém uma política nada receptiva aos muçulmanos, o influente CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, passou a noite da última quinta-feira compartilhando um jantar iftar com refugiados somalis que vivem em Minneapolis, no estado de Minnesota.

O iftar é a refeição feita pelos muçulmanos à noite, após o pôr do sol, após um dia inteiro de jejum durante o período sagrado do ramadã. Ao contar sobre a experiência em seu perfil no Facebook, Zuckerberg relatou que esta foi a primeira vez que sentou-se à mesa para um jantar assim.

Na postagem, Zuckerberg contou que perguntou a um homem que viveu 26 anos em um campo de refugiados se ele se sentia em casa nos Estados Unidos. “Ele me deu uma simples e profunda resposta: ‘Casa é onde você se sente livre para fazer o que você quiser. Sim, eu me sinto em casa’. Existem poucos lugares no mundo que ele se sente confortável para ser quem ele é. O país no qual nasceu e nosso país, que tem os valores da liberdade. Que belo tributo aos Estados Unidos”, escreveu o CEO do Facebook.

No relato, Zuckerberg, que tem feito uma espécie de turnê nacional para conversar com personagens dos mais diversos tipos para entender como se sentem e o que pensam, ainda agradeceu aos anfitriões por serem tão graciosos no finalzinho do Ramadã.

“Fiquei impressionado com a força e a resiliência para construir uma nova vida em um lugar não familiar. Você são uma lembrança poderosa de por que esse país é tão bom”, completou.

Internacional