Homem rouba caminhão durante tiroteio nos EUA e leva dezenas de feridos ao hospital

Colaboração para o UOL

  • Reprodução/Facebook

    Taylor Winston roubou caminhão e salvou diversas pessoas feridas em tiroteio nos EUA

    Taylor Winston roubou caminhão e salvou diversas pessoas feridas em tiroteio nos EUA

Um veterano da marinha norte-americana é considerado um herói após ter resgatado cerca de 30 pessoas feridas no tiroteio que aconteceu em um festival de música country na cidade de Las Vegas no último domingo (1º), no que é considerado o maior ataque a tiros da história do EUA. Para realizar o transporte, ele roubou um caminhão que estava parado próximo ao local dos shows.

Segundo informações da emissora "CBS News", Taylor Winston estava no evento com a namorada e um grupo de amigos quando os tiros começaram. Ele afirmou que não percebeu o que estava acontecendo de imediato e que só reagiu quando ouviu os gritos das pessoas que fugiam dos disparos.

Atirador mata dezenas de pessoas em festival em Las Vegas

"Nós estávamos apenas tomando alguns drinks e curtindo o show quando tudo começou. Só notei que tinha algo de errado quando as pessoas começaram a gritar e a correr em diversas direções", relembrou Taylor.

Neste momento, ele fugiu com o restante do grupo para uma área próxima, separada do local onde o público acompanhava o show. Então, ele ajudou as pessoas que estavam junto com o seu grupo a passar por cima de uma cerca, que delimitava o espaço. Foi, então, que ele viu alguns caminhões parados e resolveu checar se algum deles estava com a chave no contato.

"Os tiros estavam ficando cada vez mais altos. Cheguei a ver pessoas sendo atingidas na minha frente. Apesar de estar com medo, pensei em ajudar todos os que estavam comigo. Foi quando vi os caminhões e corri até eles. Logo no primeiro, já encontrei as chaves e comecei a colocar os feridos para dentro", afirmou ele.

"Depois que deixamos o primeiro grupo em segurança no hospital, voltamos até o local do tiroteio e conseguimos colocar mais feridos dentro do caminhão. Ao todo, acho que transportei entre 20 e 30 pessoas até o Centro Médico de Desert Springs", relembrou.

Apesar de todo o sacrifício, Taylor disse que não quer ser rotulado como herói. Segundo ele, outras pessoas também tentaram ajudar os feridos e merecem o crédito por sua bravura. Por fim, ele revelou que já se encontrou com o dono do caminhão para devolver as chaves do veículo e se desculpar por tê-lo pegado.

"Acredito que meu treinamento militar ajudou naquele momento de tensão. Porém, vi muita gente fazendo coisas muito corajosas para resgatar e ajudar quem precisava. Apesar de não saber se todos conseguiram sobreviver, fico feliz de ter auxiliado quem precisava", finalizou ele.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos