Inspirado no EI, Saipov diz ter escolhido Halloween para matar mais pessoas em NY

Do UOL, em São Paulo

Sayfullo Saipov, autor do ataque que matou oito pessoas em uma ciclovia de Nova York na última terça-feira (31), foi formalmente acusado de "terrorismo" pela Procuradoria dos Estados Unidos. O uzbeque, que está no Estados Unidos desde 2010, disse ter se inspirado no Estado Islâmico e ter escolhido o Halloween para matar mais pessoas.  

Segundo as autoridades norte-americanas, Saipov assistiu a mais de 90 vídeos do grupo terrorista em seu celular, incluindo um com o "califa" da milícia, Abu Bakr al Baghdadi. O plano era colocar a bandeira do EI no veículo, mas ele acabou mudando de ideia para não "chamar atenção".

O atentado foi planejado por mais de um ano, e policiais encontraram na camionete um bilhete com a frase "O Estado Islâmico durará para sempre", além de várias facas. No entanto, acredita-se que Saipov tenha agido sozinho, sem a coordenação do EI.   

O uzbeque também contou que escolhera a data por causa do Halloween, quando, em sua visão, haveria mais pessoas nas ruas. O agressor ainda fez um "teste" para o ataque em 22 de outubro, quando alugou um furgão para "praticar". 

O Saipov foi formalmente acusado de fornecer recursos e material de apoio ao grupo terrorista Estado Islâmico, bem como de violência e destruição com veículo, segundo a juíza responsável pelo caso, Barbara C. Moses. 

Postura incomum

A postura de Saipov de colaborar com as investigações e responder aos questionamentos da Polícia contraria o comportamento geralmente adotado por "lobos solitários" inspirados pela ideologia jihadista.   

Em ataques desse tipo, raramente o agressor escapa com vida, já que seu objetivo é matar o maior número de pessoas até ser abatido pelas forças de segurança. Quando sobrevivem, como no caso de Salah Abdeslam, acusado de envolvimento nos atentados de 13 de novembro de 2015, em Paris, eles costumam ficar em silêncio.

"Durante o interrogatório com os agentes da lei, Saipov pediu que fosse colocada uma bandeira do EI no quarto do hospital onde está e afirmou que sentia-se bem pelo que tinha feito", de acordo com o documento divulgado pela procuradoria.

Outro suspeito

Um segundo suspeito, Mukhammadzoir Kadirov, 32, foi preso na tarde desta quarta-feira (1º). Menos de uma hora após a divulgação de fotos do uzebeque, o diretor de Informação do FBI, BillSweeney, revelou que ele teria sido localizado. "Já não estamos buscando este indivíduo. Foi encontrado e vai ficar aqui".

Ainda não está claro qual foi a participação de Kadirov no atentado.  (*Com agências internacionais)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos