100 anos após Revolução Russa, monumentos de Lênin ainda fazem culto à sua personalidade

Shamil Zhumatov

Da Reuters

Um século depois da Revolução Russa, a influência de seu líder, Vladimir Lênin, diminuiu, mas a sua imagem continua em monumentos construídos em toda a antiga União Soviética como parte de um culto de personalidade.

Lênin nasceu em 1870 e se tornou um dos líderes mais importantes do século XX, uma vez que a revolução inspirada por Karl Marx transformou a Rússia e influenciou socialistas de todo o mundo por décadas.

Como primeiro líder do partido de Estado comunista, Lênin redistribuiu terras e nacionalizou bancos e indústrias em uma tentativa de defender a classe trabalhadora. Ele também usou a violência em alta escala para esmagar os oponentes de sua ideologia marxista.

Quando ele morreu em 1924, as autoridades soviéticas exibiram o seu corpo em um mausoléu na Praça Vermelha, em Moscou, onde ele está até hoje.

Elas também construíram monumentos e estátuas dele ao redor da União Soviética, muitas vezes o retratando, por exemplo, dando um discurso para seus apoiadores em uma estação que é hoje em São Petersburgo a sua chegada do exílio de um trem em abril de 1917 para liderar a revolução.

Muitos dos memoriais foram removidos desde que a União Soviética foi dissolvida em 1991, mas outros permanecem, refletindo um debate na Rússia sobre o seu legado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos