Trump elogia diálogo entre Coreias e diz que conversas são frutos de sua 'firmeza'

Do UOL, em São Paulo

  • Jiom Watson/ AFP

    7.nov.2017 - Os presidente Donald Trump (EUA) e Moon Jae-in (Coreia do Sul) em Seul

    7.nov.2017 - Os presidente Donald Trump (EUA) e Moon Jae-in (Coreia do Sul) em Seul

O presidente Donald Trump afirmou nesta quinta-feira (4) que as conversas entre a Coreia do Sul e a Coreia do Norte são uma coisa boa, acrescentando que elas são resultado de sua firmeza na retórica com Pyongyang.

"Com todos esses 'experts' falidos que dão sua opinião, alguém realmente acredita que que essas conversas e um diálogo entre a Coreia do Norte e a Coreia do Sul se eu não tivesse sido firme, forte, e estar pronto para empenhar todo nosso poderio contra o Norte?", escreveu no Twitter. "Tolos. Mas as conversas são uma coisa boa", acrescentou.

Saiba mais:

Na quarta-feira (3), a Coreia do Norte reabriu uma linha de comunicação de fronteira com a Coreia do Sul que estava fechada há muito tempo. A decisão de Pyongyang de abrir a linha telefônica de fronteira aconteceu um dia depois que a Coreia do Sul propôs conversas de alto nível com o vizinho do norte, em meio a um tenso impasse sobre os programas nuclear e de míssil norte-coreanos.

Essa proposta veio após o pronunciamento de Ano Novo do líder norte-coreano Kim, no qual ele disse que estava aberto a conversar com Seul e que iria considerar enviar uma delegação para a Olimpíada de Inverno que será realizada do outro lado da fronteira, em Pyeongchang, em fevereiro.

Antes dos comentários de Trump no Twitter, autoridades dos EUA disseram que Washington não levará qualquer conversa entre as Coreias a sério se não contribuírem para a desnuclearização do Norte. Uma porta-voz do Departamento de Estado norte-americano disse que Pyongyang "pode estar tentando criar uma ruptura de algum tipo".

Kim Jong-un ordenou a reabertura da linha de comunicação no vilarejo de trégua de Panmunjom às 4h30 (horário de Brasília) de quarta-feira, quando agentes sul-coreanos receberam uma ligação da Coreia do Norte na fronteira, segundo o Ministério de Unificação da Coreia do Sul.

Autoridades dos dois lados verificaram a linha e realizaram uma conversa de cerca de 20 minutos, cujo conteúdo não foi revelado.

A linha telefônica com Seul foi desligada pelos norte-coreanos em fevereiro de 2016 em retaliação ao fechamento de uma fábrica de fronteira operada conjuntamente pelas duas Coreias.

O poder do 'botão nuclear'

Horas antes da abertura de diálogo, Trump ironizou o líder norte-coreano, Kim Jong-un, ao dizer que tem um botão nuclear "maior e mais poderoso" do que ele.

"Alguém do regime depauperado e faminto pode por favor informá-lo de que eu também tenho um botão nuclear, mas é um muito maior e mais poderoso do que o dele, e meu botão funciona!", tuitou.

Trump e Kim vêm trocando comentários beligerantes há meses, o que tem provocado alarme em todo o mundo, e em algumas ocasiões Trump desdenhou da perspectiva de uma solução diplomática para uma crise em meio à qual a Coreia do Norte ameaçou destruir os EUA.

Embora abrindo a porta para debater uma participação na Olimpíada de Inverno sul-coreana, Kim também alertou que seguirá com a "produção em massa" de ogivas nucleares, desafiando sanções da Organização das Nações Unidas (ONU).

Seu discurso de Ano Novo sucedeu um aumento considerável nos lançamentos de mísseis em 2017, além do sexto e maior teste nuclear do país. Kim, que prometeu desenvolver um míssil com ogiva nuclear capaz de alcançar o território norte-americano, disse ter um botão nuclear em sua mesa. (Com agências internacionais)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos