PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Congresso peruano aceita renúncia de presidente; vice assume ainda nesta 6ª

Cris Bouroncle/AFP
Imagem: Cris Bouroncle/AFP

Do UOL, em São Paulo

23/03/2018 13h28

O Congresso peruano aceitou a renúncia do presidente Pedro Pablo Kuczynski nesta sexta-feira (23). A medida abre caminho para o primeiro vice-presidente Martin Vizcarra tome posse como novo líder do país.

"Foi aceita a renúncia", anunciou o chefe do Congresso, Luis Galarreta, depois de uma votação de 105 votos a favor, 11 contra e quatro abstenções. Kuczynski renunciou na quarta-feira em meio a acusações de corrupção, que ele nega.

Mais cedo, Kuczynski ameaçou recuar e retirar sua carta de demissão, submetendo-se a um processo de impeachment. Empresário e ex-banqueiro de 79 anos, PPK temia a aprovação de uma resolução sobre sua saída cujo foi divulgado no começo do dia afirmando que ele traiu a Pátria no desempenho dos cargos públicos". O texto aprovado pelo Congresso, entretanto, foi o encaminhado pelo presidente.

Mas o documento aprovado pelo Congresso, controlado pela oposição, "rejeita os fatos e qualificações que Pedro Pablo Kuczynski Godard expressa em sua carta de renúncia, já que não admite que a atual crise política que o levou a renunciar seja consequência de atos impróprios em que o próprio presidente incorreu e que estão expostos de forma sustentável".

Em sua carta de renúncia, apresentada na quarta-feira, Kuczynski afirmou que tomava essa decisão devido ao "clima de ingovernabilidade" que, segundo ele, afeta o país e "não o permite avançar". Além disso, o presidente denunciou a "grave distorção do processo político" causada pela divulgação dos vídeos e áudios que, segundo ele, o faziam "parecer injustamente como culpado de atos" nos quais ele não tinha participado.

Após meses de crise política devido aos vínculos de empresas ligadas a ele com a construtora Odebrecht, Kuczynski apresentou a renúncia na quarta-feira, um dia antes de se submeter a um processo de impeachment no Congresso. Sua saída foi motivada pela divulgação de vídeos insinuando que seu governo estava tentando comprar votos de congressistas para se manter no poder.

Vizcarra comparecerá nesta sexta-feira ao Palácio de Torre Tagle, sede da Chancelaria, para seguir depois ao Congresso e tomar posse, de acordo com o protocolo. O novo presidente, que acaba de completar 55 anos, retornou do Canadá durante a madrugada. Martín Vizcarra vai completar o atual mandato, que termina em julho de 2021.

Internacional