Topo

Anti-PT, contra o 'globalismo' e autor de ficção: o que pensa o futuro chefe do Itamaraty

Valter Campanato/Agência Brasil
Imagem: Valter Campanato/Agência Brasil

Do UOL, em São Paulo

2018-11-14T18:08:41

2018-11-14T21:46:39

14/11/2018 18h08Atualizada em 14/11/2018 21h46

Durante a campanha eleitoral, Ernesto Araújo, anunciado nesta quarta-feira (14) como futuro chefe do Ministério das Relações Exteriores (MRE), manteve um blog cheio de referências ao então candidato Jair Bolsonaro (PSL). O nome da página era: Metapolítica 17 -- número do candidato vencedor nas urnas.

No site, atualizado pela última vez há uma semana, Araújo faz uma crítica ao que chama de "globalismo" e publica ataques ao adversário de campanha Fernando Haddad (PT).

De perfil erudito, Araújo também é autor de três livros de ficção e gerou repercussão no Itamaraty. Em setembro, publicou um artigo intitulado "Trump e o Ocidente" nos Cadernos de Política Exterior do Itamaraty. O texto foi considerado "elogioso" ao controverso presidente dos Estados Unidos, gerando polêmica na instituição.

Veja também:

A seguir, confira trechos do pensamento de Ernesto Araújo:

Trump e o Ocidente

"Trump propõe uma visão do Ocidente não baseada no capitalismo e na democracia liberal, mas na recuperação do passado simbólico, da história e da cultura das nações ocidentais. (...) Em seu centro, está não uma doutrina econômica e política, mas o anseio por Deus, o Deus que age na história. Não se trata tampouco de uma proposta de expansionismo ocidental, mas de um pan-nacionalismo. O Brasil necessita refletir e definir se faz parte desse Ocidente."

Trecho do artigo intitulado "Trump e o Ocidente" nos Cadernos de Política Exterior do Itamaraty

Sobre si mesmo

"Tenho 28 anos de serviço público e sou também escritor. Quero ajudar o Brasil e o mundo a se libertarem da ideologia globalista. Globalismo é a globalização econômica que passou a ser pilotada pelo marxismo cultural. Essencialmente é um sistema anti-humano e anticristão. A fé em Cristo significa, hoje, lutar contra o globalismo, cujo objetivo último é romper a conexão entre Deus e o homem, tornado o homem escravo e Deus irrelevante. O projeto metapolítico significa, essencialmente, abrir-se para a presença de Deus na política e na história."

Trecho do blog Metapolítica 17 

Ideologia de esquerda

"A esquerda não tem o menor interesse em justiça social, mas utiliza esse conceito para contaminar a água da nação, para criar pessoas raivosas e ignorantes e assim desmobilizar o povo, proibi-lo de ter ideais, separá-lo de si mesmo, desligar a energia criativa. Justiça social, direitos das minorias, tolerância, diversidade nas mãos da esquerda são apenas aparelhos verbais destinados a desligar a energia psíquica saudável do ser humano. A aplicação dessa ideologia à diplomacia produz a obsessão em seguir os 'regimes internacionais'. Produz uma política externa onde não há amor à pátria mas apenas apego à 'ordem internacional baseada em regras'. A esquerda globalista quer um bando de nações apáticas e domesticadas, e dentro de cada nação um bando de gente repetindo mecanicamente o jargão dos direitos e da justiça, formando assim um mundo onde nem as pessoas nem os povos sejam capazes de pensar ou agir por conta própria."

"O remédio é voltar a querer grandeza. Encha o peito e diga: Brasil Grande e Forte. Milhares de pequenos esquerdistas imediatamente te atacarão como formigas quando você chuta o formigueiro, mas se você resistir e não recuar eles ficarão desorientados e se dispersarão na sua insignificância, deixando aberto o campo para construirmos um país de verdade."

Trechos do blog Metapolítica 17 

Sobre o PT

"O PT (que aqui significa não apenas 'Partido dos Trabalhadores', mas também Projeto Totalitário ou Programa da Tirania) não pode deixar o ser humano a si mesmo. Como você faz isso? Culpando. Criminalizando tudo o que é bom, espontâneo, natural e puro. Criminalizando a família sob a acusação de violência patriarcal. Criminalizando a propriedade privada. Criminalizando o sexo e a reprodução, dizendo que todo ato heterossexual é estupro e todo bebê é um risco para o planeta porque aumentará as emissões de carbono."

Trecho do blog Metapolítica 17 

Estado x nação

"A Nação vivia no coração dos homens, o Estado vive somente em suas cabeças. O desaparecimento quase completo da Nação e o triunfo do Estado, eis a história dos últimos 70 anos. Mas o Estado não se deu tão bem assim. O ápice de seu triunfo coincidiu com o início de sua obsolescência. Ao instalar-se a globalização dos anos 90, os programadores do sistema (não sei se eles existem enquanto indivíduos, ou se o sistema se autoprograma) refletiram e disseram: 'Bom, já acabamos com a Nação. Será que precisamos ainda do Estado?'. Ali, a globalização econômica, que ansiava pelo fim de quaisquer barreiras, inclusive estatais, à livre alocação mundial de recursos, convergiu com o velho objetivo marxista de empurrar o mundo para o último estágio da 'evolução' da humanidade, o comunismo, definido como a sociedade sem Estado. Imagine there's no countries: essa canção assombrosa de John Lennon tanto pode ser o hino da hiperglobalização econômica quanto o hino do marxismo em seu 'sonho' comunista."

Trecho do blog Metapolítica 17 

Ficção

"O segredo do homem é fixar limites. E descumpri-los. E dividir-se entre esses dois segredos, que são um só. O que se pode conhecer do segredo, serão o seu entorno físico, a mensagem que dele se avista, seu endereço? Se soubermos onde o segredo fica, já estamos sabendo um pouco do que o segredo diz? - Como é simples, comentou Kedad. - O que é simples? - Está vendo? Já complicou."

Trecho de "A Porta de Mogar"

Feminismo

"A esquerda transformou a luta nobre e necessária pela igualdade de direitos entre homens e mulheres em um feminismo torpe, onde a mulher já não é mais um indivíduo, mas apenas um objeto político, um pretexto para obrigar as pessoas a votarem em candidatos de esquerda."

Trecho de "A Porta de Mogar"

Mais Notícias