PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Trump cancela reunião com Putin no G20 devido à ação russa contra a Ucrânia

Don Emmert and Natalia Kolesnikova/AFP
Imagem: Don Emmert and Natalia Kolesnikova/AFP

Do UOL, em São Paulo

29/11/2018 15h18

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, cancelou a reunião com o presidente russo, Vladimir Putin, na cúpula do G20 na Argentina, que começa nesta sexta-feira (30). Em publicação no Twitter, Trump diz que o motivo do cancelamento são as ações russas contra a Ucrânia.

No último domingo, a Rússia abriu fogo contra barcos ucranianos e em seguida os apreendeu e deteve seus tripulantes,  perto da Crimeia, uma península que a Rússia anexou da Ucrânia em 2014. Moscou e Kiev tentaram culpar um ao outro pelo incidente.

O governo russo informou que ainda não tem uma confirmação oficial sobre o cancelamento da reunião. "Voamos à Argentina. Por enquanto, só vimos o tweet e a imprensa. Não temos informação oficial", disse o porta-voz da presidência russa, Dmitri Peskov, à agência "Interfax". Peskov acrescentou que, caso a notícia seja confirmada, "o presidente terá duas horas adicionais no programa para fazer reuniões úteis nas margens da cúpula" do G20.

Veja também:

"Com base no fato de que os navios e marinheiros não foram devolvidos à Ucrânia pela Rússia, decidi que seria melhor para todas as partes interessadas cancelar minha reunião previamente agendada na Argentina com o presidente Vladimir Putin. Aguardo com expectativa uma cúpula significativa assim que esta situação for resolvida!", disse Trump no Twitter, depois de partir para o encontro do G20.

Mais cedo, ao deixar Washington para viagem a Buenos Aires, o presidente norte-americano havia declarado: "provavelmente vou me encontrar com o presidente Putin". Ele disse que obteria um relatório final durante o voo sobre a tensão na região depois que a Rússia tomou navios ucranianos perto da Crimeia no domingo.

Contudo, o presidente dos EUA já havia cogitado cancelar a reunião com seu colega russo na última terça (27). Em entrevista ao Washington Post, Trump disse que estava aguardando um "relatório completo" de sua equipe de segurança nacional sobre a captura dos navios da Marinha ucraniana pela Rússia.

A reunião Trump-Putin cobriria questões de segurança, controle de armas e questões no Oriente Médio e na Ucrânia, afirmou o conselheiro de Segurança Nacional da Casa Branca, John Bolton.

Por parte de Putin, a reunião ocorreria normalmente. Em um fórum financeiro em Moscou, Putin disse que espera encontrar Trump na cúpula do G20 na Argentina e que quer falar sobre barreiras comerciais. "Eu espero que possa falar com Trump na Argentina. Eu espero que possamos discutir barreiras comerciais. Trump no geral tem uma atitude positiva".

Relações conturbadas entre EUA e Rússia

As relações entre Washington e Moscou tornaram-se as mais tensas desde o fim da Guerra Fria durante o governo do presidente Barack Obama, que impôs sanções devido à anexação russa da Crimeia, que pertencia à Ucrânia, em 2014.

Agências de inteligência dos EUA acusaram a Rússia de interferir na eleição de 2016, uma alegação que Moscou nega repetidamente. Um procurador especial dos EUA está investigando se a campanha de Trump conspirou com Moscou, algo que a campanha nega.

Com agências de notícias.

Internacional