PUBLICIDADE
Topo

Atirador se declara culpado por 51 mortes em mesquitas na Nova Zelândia

Autor de atentado havia negado acusações e seria julgado em junho deste ano na Nova Zelândia - Mark Mitchell / AFP
Autor de atentado havia negado acusações e seria julgado em junho deste ano na Nova Zelândia Imagem: Mark Mitchell / AFP

Colaboração para o UOL, em São Paulo

25/03/2020 19h55

O australiano B.T., de 29 anos, se declarou culpado hoje em 51 acusações de homicídio pelo ataque terrorista a tiros realizado em duas mesquitas na cidade de Christchurch, na Nova Zelândia, em março do ano passado.

Segundo a BBC, ele também admitiu a tentativa de assinar outras 40 pessoas, além de declarar sua culpa em uma acusação de terrorismo. Ele anteriormente havia negado as acusações, e por isso seria levado a julgamento em junho deste ano.

A audiência que teve a declaração de culpa do atirador foi realizada de maneira reduzida, já que a Nova Zelândia está em quarentena devido às medidas de contenção ao coronavírus. Por isso, não foi permitida a presença de público para acompanhar a sessão na corte. Os advogados de B.T. participaram por meio de videoconferência, bem como o acusado.

O juiz do caso disse que "é lamentável que as restrições por causa da covid-19 que estão sendo aplicadas agora não permita que as vítimas e seus familiares pudessem viajar para estar presente nesta sessão na qual o réu fez sua declaração de culpado".

Ainda vai ser marcada a data da sentença, mas o terrorista foi mandado de volta para a cadeia pelo menos até o dia 1º de maio. Os crimes aconteceram no dia 15 de março de 2019. Os ataques começaram às 13h30 (hora local; 21h30 de quinta no horário de Brasília). Os tiros atingiram vítimas nas mesquitas Al Noor, no centro da cidade, e Linwood, que fica a cerca de cinco quilômetros da primeira.

Internacional