PUBLICIDADE
Topo

Sem provas, Trump acusa hospitais de acumularem respiradores nos EUA

Presidente dos EUA, Donald Trump - CARLOS BARRIA
Presidente dos EUA, Donald Trump Imagem: CARLOS BARRIA

Do UOL, em São Paulo

30/03/2020 10h16

Em entrevista coletiva realizada na noite de ontem na Casa Branca, Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, acusou, sem provas, hospitais de acumularem respiradores, equipamentos vitais nas instalações médicas que tratam pacientes com coronavírus. O presidente ainda solicitou que os equipamentos retidos pelos hospitais fossem liberados.

"Temos alguns profissionais de saúde, alguns hospitais acumulando equipamentos, incluindo ventiladores", disse o presidente. "Temos que liberar esses ventiladores — especialmente hospitais que nunca os usarão", completou.

Apesar da fala, Trump não disse quais hospitais e estados estão acumulando os respiradores nem mostrou evidências que apoiem suas acusações.

Durante a entrevista, o presidente ainda disse aos repórteres para investigarem o suposto desaparecimento de máscaras nos hospitais de Nova York. Segundo Trump, o uso destes equipamentos aumentou de 20 mil para 300 mil por semana. "Onde as máscaras estão indo - elas estão saindo pela porta dos fundos?", criticou.

Na sexta-feira (27), Andrew Cuomo, governador de Nova York, rebateu as acusações de Donald Trump de esconder milhares de ventiladores. A resposta do governador veio após uma postagem do presidente em suas redes sociais sobre o governo federal encontrar milhares de ventiladores em uma instalação no estado. Trump exigiu que o estado distribuísse os equipamentos imediatamente.

Cuomo disse que a afirmação de Trump era "incorreta e grosseiramente desinformada". E completou: "Os hospitais têm ventiladores suficientes hoje, mas seus números estão subindo. Planejamos um ápice, um ponto alto, em cerca de 21 dias — é quando precisaremos dos 30.000 ventiladores, não hoje. No momento, estamos colocando-os em um estoque".

Nova York se tornou o epicentro da pandemia do coronavírus nos EUA. Até a noite de ontem, o estado havia confirmado mais de 59.600 casos de coronavírus e mais de 965 mortes.

Coronavírus