PUBLICIDADE
Topo

Trump diz que 'gravidade' do coronavírus fez com que mudasse de tom

Donald Trump durante entrevista coletiva na tarde de hoje, na Casa Branca - Getty Images
Donald Trump durante entrevista coletiva na tarde de hoje, na Casa Branca Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo*

01/04/2020 20h05

O presidente Donald Trump afirmou hoje que mudou o tom de suas declarações sobre coronavírus quando percebeu a "gravidade" da pandemia.

No início de março, quando Trump ainda não dava o devido valor ao vírus, ele chegou a postar no Twitter que a gripe comum matava mais do que a covid-19 e nem por isso todos ficavam de quarentena.

"A gravidade [que me fez mudar] Eu também penso, e olhando para esse caminho — é tão contagioso. Ninguém nunca viu nada parecido com isso, onde grandes grupos de pessoas de repente, apenas por estarem na presença de alguém, pegam", disse Trump na reunião de hoje da força-tarefa do governo dos EUA.

O presidente foi questionado sobre o amigo pessoal cuja luta com o vírus Trump citou pelo menos duas vezes em coletivas anteriores. Trump disse que esse amigo entrou em coma.

"Também [tem] a violência disso [do coronavírus] — se atingir a pessoa 'certa', ela pode sofrer problemas graves. E meu amigo era a pessoa certa", disse Trump.

"Mas isso o atingiu muito forte. Mas ele é mais velho. Ele é mais pesado e é uma espécie de exemplo para o que estamos falando. E isso o atingiu com muita força", lamentou.

Ontem, os membros da força-tarefa do coronavírus alertaram que os americanos deveriam estar "preparados" para mais de 100.000 mortes. Os Estados Unidos contabilizam 203,6 mil casos confirmados do vírus, com 4.476 vítimas, segundo balanços divulgados hoje.

Reforços contra narcóticos

O presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou nesta quarta-feira que os Estados Unidos enviarão navios da Marinha ao Caribe e Pacífico para impedir que cartéis de drogas aproveitem a pandemia de coronavírus e façam maior contrabando de narcóticos.

Trump, acompanhado pelo secretário de Defesa, Mark Esper, e pelo chefe do Estado Maior Conjunto, Mark Milley, em uma reunião na Casa Branca, disse que a medida é necessária porque existe uma "ameaça crescente" de que cartéis e criminosos tentarão tirar proveito da pandemia.

"Não devemos deixar isso acontecer", declarou Trump.

*Com informações da Reuters

Coronavírus