PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
9 meses

Homem morre na Espanha após picada de vespa-asiática

O animal é diferente da "vespa assassina", que não foi avistada na Europa - Getty Images
O animal é diferente da 'vespa assassina', que não foi avistada na Europa Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

13/05/2020 16h57

Um apicultor de 54 anos morreu na região da Galícia, na Espanha, após ser picado na sobrancelha por uma vespa-asiática enquanto tentava remover um ninho instalado perto de suas colmeias.

Cientistas alertam: o episódio não tem qualquer relação com as vespas-mandarinas (as "vespas assassinas") que foram avistadas recentemente nos Estados Unidos. São espécies diferentes: a que causou a morte do homem é comum na Europa, e sua picada raramente é fatal.

A vespa-asiática (de nome científico Vespa velutina) também é consideravelmente menor — medem entre 20 e 30 milímetros de comprimento.

Assim como acontece com as abelhas, os casos fatais decorrentes de uma única picada geralmente são consequência de alergias. Doug Yanega, professor de entomologia na Universidade da Califórnia, Riverside, afirma que não há motivo para pânico, mesmo nos locais onde a vespa-mandarina foi avistada.

"Milhões e milhões de insetos nativos inocentes vão morrer como consequência disso. As pessoas na China, na Coreia e no Japão convivem com essas vespas há centenas de anos, e isso não causou o colapso da sociedade lá", argumenta em entrevista ao Los Angeles Times.

Internacional