PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Julgamento de Kirchner não pode continuar por conta da internet, diz Corte

Cristina Kirchner no Senado; ela tinha foro privilegiado como senadora e agora o mantém como vice-presidente - Getty Images
Cristina Kirchner no Senado; ela tinha foro privilegiado como senadora e agora o mantém como vice-presidente Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

20/05/2020 11h48

A Justiça argentina recomendou que os julgamentos presenciais que foram interrompidos pela quarentena obrigatória por conta do coronavírus fossem realizados de forma virtual.

Contudo, o Conselho de Magistratura da Argentina (equivalente ao Superior Tribunal de Justiça) informou que o Tribunal Oral Federal 2 (TOF-2), responsável por julgar a vice-presidente Cristina Kirchner, não tem uma internet boa o bastante para sustentar o julgamento. As informações são do Jornal Clarín.

Segundo o Conselho de Magistratura, seria necessário conectar 50 pessoas simultaneamente para o julgamento da política acontecer e isso não é possível no momento. Essa corte informou ainda que já está trabalhando em melhorias na rede.

Cristina começou a ser julgada em maio de 2019 por corrupção.

Internacional