PUBLICIDADE
Topo

Covid-19: Coreia do Sul fecha mais de 500 escolas para evitar nova onda

Alunos da Coreia do Sul fazem fila para medir temperatura antes de entrar na escola - Chung Sung-Jun/Getty Images
Alunos da Coreia do Sul fazem fila para medir temperatura antes de entrar na escola Imagem: Chung Sung-Jun/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

29/05/2020 09h51

Mais de 500 escolas na Coreia do Sul voltaram a fechar após um breve período de reabertura. A capital Seul luta para evitar uma segunda onda de contaminações pelo novo coronavírus. A informação foi divulgada pela CNN norte-americana.

Parques, galerias de arte, museus e cinemas também foram fechados para o público por pelo menos mais duas semanas. Eventos organizados pelo governo que aconteceriam na região metropolitana da capital também serão cancelados ou adiados.

O ministro da Saúde do país, Park Neung-hoo, pediu para que as pessoas que vivem na região metropolitana de Seul evitem sair de suas casas ou realizem reuniões nos próximos dias.

A Coreia do Sul foi considerada um modelo de como limitar a disseminação do coronavírus sem a implementação de um lockdown. Para isso, o país adotou rigorosos testes, com rastreamento de contatos e programa organizado de quarentena.

Coronavírus