PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Esse conteúdo é antigo

Menina de 8 anos é torturada até a morte por soltar papagaios no Paquistão

O Paquistão tem pelo menos 12 milhões de crianças trabalhando - Muhammed Muheisen/AP
O Paquistão tem pelo menos 12 milhões de crianças trabalhando Imagem: Muhammed Muheisen/AP

Do UOL, em São Paulo

03/06/2020 15h02

Uma menina de oito anos que trabalhava ilegalmente como empregada doméstica foi morta por seus empregadores. O caso aconteceu na cidade de Rawalpindi, no Paquistão.

Segundo a polícia local, a menina Zohra teria aberto a gaiola dos papagaios de estimação da família para alimentá-los, mas os animais escaparam.

Os empregadores, que são donos de uma loja de venda de animais, teriam espancado Zohra até que ela ficasse inconsciente e depois a abandonaram em um hospital. Ela morreu na última segunda-feira.

Em um relatório inicial, a polícia diz que "a vítima foi levada ao hospital e ainda estava viva. Ela tinha ferimentos no rosto, nas mãos, abaixo da caixa torácica e nas pernas. Ela também teve feridas nas coxas, o que sugeria que ela poderia ter sido agredida sexualmente".

Os suspeitos de matarem Zohra foram presos preventivamente por três dias, mas não serão indiciados até o fim da investigação.

Zohra foi contratada para cuidar do bebê da família e os empregadores prometeram a arcar com os custos de sua educação.

O Paquistão proíbe o trabalho infantil. Ainda assim, segundo um relatório da Comissão de Direitos Humanos do Paquistão (HRCP) publicado em 2018, cerca de 12 milhões de crianças trabalham no país.

Internacional