PUBLICIDADE
Topo

Trump contradiz Casa Branca sobre diminuir testes: 'Não faço brincadeiras'

23.jun.2020 - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em coletiva de imprensa na unidade de Yuma, no Arizona, da Patrulha da Fronteira - Saul Loeb/AFP
23.jun.2020 - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em coletiva de imprensa na unidade de Yuma, no Arizona, da Patrulha da Fronteira Imagem: Saul Loeb/AFP

Do UOL, em São Paulo

23/06/2020 18h35Atualizada em 23/06/2020 18h39

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse hoje que não estava "brincando" quando afirmou, durante um comício em Tulsa, Oklahoma, que sugeriu ter pedido às autoridades do país que diminuíssem a quantidade de testes de coronavírus feitos no país.

"Não faço brincadeiras", disse o presidente a jornalistas, segundo relatado pela ABC News. "Deixe-me dizer uma coisa a vocês, deixe-me esclarecer isso. Temos o melhor programa de testagem do mundo", completou.

A declaração contradiz a versão da assessora de imprensa da Casa Branca, Kayleigh McEnany, que ontem minimizou a fala de Trump e explicou que o norte-americano estava, na verdade, fazendo uma "piada" com a mídia.

"Foi um comentário feito de brincadeira", disse McEnany em coletiva de imprensa. "Foi um comentário feito de passagem, especificamente em relação à cobertura da imprensa, destacando o fato de que a mídia nunca reconhece que temos mais casos [confirmados] porque quando você testa mais pessoas, você tem mais infectados."

A assessora, de acordo com a CNN, ainda ressaltou que o país continua a testar cerca de 500 mil pessoas por dia. "US$ 1,8 bilhão foram investidos pelo NIH [Institutos Nacionais de Saúde, na sigla em inglês] para melhorar a capacidade de testagem. Qualquer sugestão de que a quantidade de testes seria reduzida não tem embasamento em fatos", reforçou.

Questionada se seria apropriado que Trump fizesse brincadeiras neste momento, quando mais de 120 mil norte-americanos foram vítimas do novo coronavírus, McEnany negou que a ironia tenha sido feita com relação à covid-19.

"Ele não estava fazendo piadas sobre o coronavírus. Acabei de dizer que ele estava brincando com a mídia e com o seu fracasso em entender que, quando você testa mais, você também encontra mais casos", repetiu a assessora da Casa Branca.

Coronavírus