PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

Casa Branca: Trump estava 'brincando' quando falou em diminuir testagem

20.jun.2020 - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, discursa a apoiadores durante comício em Tulsa, Oklahoma - Nicholas Kamm/AFP
20.jun.2020 - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, discursa a apoiadores durante comício em Tulsa, Oklahoma Imagem: Nicholas Kamm/AFP

Do UOL, em São Paulo

22/06/2020 16h01Atualizada em 22/06/2020 17h34

A assessora de imprensa da Casa Branca, Kayleigh McEnany, explicou hoje que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, estava "brincando" quando sugeriu ter pedido às autoridades do governo que reduzissem a quantidade de testes para covid-19 feitos no país. A declaração de Trump foi feita durante um comício em Tulsa, Oklahoma, no último sábado (20).

"Foi um comentário feito de brincadeira", explicou McEnany em coletiva de imprensa. "Foi um comentário feito de passagem, especificamente em relação à cobertura da imprensa, destacando o fato de que a mídia nunca reconhece que temos mais casos [confirmados] porque quando você testa mais pessoas, você tem mais infectados", continuou.

A assessora, segundo publicado pela CNN, ainda ressaltou que o país continua a testar cerca de 500 mil pessoas por dia. "US$ 1,8 bilhão foram investidos pelo NIH [Institutos Nacionais de Saúde, na sigla em inglês] para melhorar a capacidade de testagem. Qualquer sugestão de que a quantidade de testes seria reduzida não tem embasamento em fatos", reforçou.

Questionada se seria apropriado que Trump fizesse brincadeiras neste momento, quando quase 120 mil norte-americanos foram vítimas do novo coronavírus, McEnany negou que a ironia tenha sido feita com relação à covid-19.

"Ele não estava fazendo piadas sobre o coronavírus. Acabei de dizer que ele estava brincando com a mídia e com o seu fracasso em entender que, quando você testa mais, você também encontra mais casos", repetiu a assessora da Casa Branca.

Pela manhã, ainda de acordo com a CNN, Trump foi perguntado por um repórter da Scripps se realmente havia pedido às autoridades que reduzissem o número de testes feitos no país. Ele respondeu: "Se diminuiu [a testagem], honestamente... Acho que estamos muito à frente de nós mesmos, se você quer saber. Fizemos um trabalho muito bom."

Depois, Kaitlan Collins, repórter da CNN, perguntou a Kayleigh McEnany sobre esse comentário de Trump. A assessora disse que "o presidente usou a oportunidade para exaltar o fato de que os EUA fizeram mais de 25 milhões de testes" até agora.

Coronavírus