PUBLICIDADE
Topo

Novos casos de coronavírus voltam a patamares de dois meses atrás nos EUA

Epidemia se encaminha para as regiões sul e oeste do país - Alexi Rosenfeld/Getty Images
Epidemia se encaminha para as regiões sul e oeste do país Imagem: Alexi Rosenfeld/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

24/06/2020 13h01

A pandemia do coronavírus nos Estados Unidos tem dado indícios de que uma segunda onda pode afetar o país. Após a covid-19 acumular mais casos na região nordeste do território norte-americano inicialmente, com o estado de Nova York sendo o mais afetado, agora a epidemia se encaminha para o sul e para o oeste.

O dado mais evidente da evolução da epidemia é o número de novos casos de contaminados, que chegou aos patamares de dois meses atrás, quando o coronavírus se mostrava no pico da curva de contaminação.

Segundo dados da universidade americana Johns Hopkins divulgados hoje, o número de pessoas que tiveram um diagnóstico positivo para a covid-19 nas últimas 24 horas foi de 34.700. A marca diária só foi ultrapassada até hoje em outros dois dias de abril, quando mais de 36.000 pessoas foram contaminadas.

As estatísticas da pandemia nos Estados Unidos também mostram que os novos casos vêm aumentando há mais de uma semana, depois de terem apresentado queda por mais de seis semanas seguidas.

Além disso, regiões como a de Nova York continuam diminuindo seus números, o que comprova a evolução da epidemia para novas áreas. Ontem, vários estados registram recordes de novos casos diários, como Arizona, Califórnia, Mississippi, Nevada e Texas.

Em um desses estados, o presidente Donald Trump realizou ontem um comício como parte da sua campanha à reeleição. Milhares de pessoas se reuniram em uma igreja na cidade de Phoenix, no Arizona, para participar do evento com Trump.

Coronavírus