PUBLICIDADE
Topo

Garçonete que agiu contra racismo e expulsou empresário arrecada R$ 430 mil

Garçonete que agiu contra racismo e expulsou empresário arrecada R$ 430 mil - reprodução/YouTube
Garçonete que agiu contra racismo e expulsou empresário arrecada R$ 430 mil Imagem: reprodução/YouTube

Do UOL, em São Paulo

10/07/2020 18h08

A garçonete Gennica Cochran já arrecadou mais de R$ 430 mil (82 mil dólares) em gorjetas após se impor diante de um empresário do Vale do Silício que usou insultos racistas contra uma família asiática. Flagrado em vídeo, Michael Lofthouse foi devidamente expulso do estabelecimento.

Ela trabalha no restaurante Lucia, na Califórnia (EUA), onde tudo ocorreu no feriado de 4 de julho. De acordo com o Daily Mail, Michael Lofthouse, de 37 anos, gritou a seguinte frase a uma família asiática: "[O presidente] Trump vai f... vocês. Vocês, f..., precisam ir embora. Seus asiáticos de m...".

Gennica gritou com Michael, expulsou do local permanentemente — ele não é mais bem-vindo no restaurante — e afirmou que os clientes asiáticos devem ser respeitados. Por isso, passou a ser tratada como uma "heroína do dia a dia", além de já ter recebido R$ 430 mil em doações de apoiadores em diferentes campanhas realizadas no site GoFundMe.

E ela já sabe como usar a quantia. A funcionária do restaurante pretende investir parte do dinheiro em um curso para se tornar professora de ioga, mas Gennica Cochran mostra outro traço de solidariedade e diz que quer dividir as doações com outros garçons da indústria.

"Eu senti necessidade de protegê-los. Eu ouvi a emoção saindo da minha voz. Foi inacreditável, porque foi algo que simplesmente me atropelou e eu fiz o que precisava ser feito. Eu fiz o que qualquer um deveria fazer em uma situação como esta", disse ela à emissora KGO-TV.

Michael Lofthouse, autor das ofensas racistas, pediu desculpa em mensagem enviada ao Daily Mail: "O meu comportamento foi terrível. Este foi claramente um momento em que eu perdi o controle e disse coisas incrivelmente cruéis. Eu gostaria de pedir profundas desculpas à família Chan. Eu posso imaginar o estresse e a dor que sentiram."

Internacional