PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

China detecta coronavírus em asas de frango congeladas oriundas do Brasil

Do UOL, em São Paulo

12/08/2020 23h30Atualizada em 13/08/2020 13h01

Na China, asas de frango congeladas que foram importadas do Brasil tiveram amostras com resultado positivo para o novo coronavírus. A informação foi publicada pelo governo de Shenzhen, cidade no sul do país, e divulgada pela Reuters britânica.

Segundo a agência, em comunicado o governo local afirmou ter realizado testes em uma amostra da superfície dos congelados. Após o resultado positivo, outros produtos que haviam sido armazenados próximos ao lote infectado também foram testados; todos os resultados deram negativo.

O centro de prevenção e controle de epidemias da cidade também alega ter testado pessoas que podem ter entrado em contato com os produtos. Os resultados também deram negativo para a covid-19.

O governo pediu, na nota, que a população se mantenha atenta a congelados — em especial carnes e frutos do mar — que venham do exterior.

De acordo com a Reuters, desde junho várias cidades da área relataram casos de frutos do mar congelados contaminados. A agência também disse que um lote de camarões vindos do Equador foi outro a testar positivo para a presença do vírus.

Associação investiga contaminação

Em nota, a ABPA (Associação Brasileira de Proteína Animal) afirmou que está analisando as informações de "possível detecção de traços do novo coronavírus" em embalagem de frango de origem brasileira, feita pelas autoridades de Shenzhen.

De acordo com a entidade, ainda não está claro em que momento houve a eventual contaminação da embalagem, e se ocorreu durante o processo de transporte de exportação. Também não há evidências de que a carne possa transmitir o vírus, informou.

"A ABPA reitera que não há evidências científicas de que a carne seja transmissora do vírus, conforme ressaltam a OMS (Organização Mundial da Saúde), a FAO (Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação), a OIE (Organização Mundial de Saúde Animal) e a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária)", afirmou entidade.

Coronavírus