PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Papa Francisco interage sem máscara com fiéis; religioso só tem um pulmão

Papa Francisco chega de máscara para interagir com o público no Vaticano - Vincenzo Pinto/AFP
Papa Francisco chega de máscara para interagir com o público no Vaticano Imagem: Vincenzo Pinto/AFP

Do UOL, em São Paulo

09/09/2020 11h15

O papa Francisco interagiu sem máscara com seguidores hoje, durante uma cerimônia realizada no Vaticano. Apesar de chegar ao local da aglomeração com máscara, ele a retirou ao descer de um veículo. O argentino está com 83 anos, e só tem um pulmão com plena eficiência - o outro foi afetado por uma infecção na juventude.

Antes de interagir com fiéis, durante uma missa, o papa havia pedido para que se mantivesse distanciamento social entre os presentes no Pátio San Damaso, que tem capacidade menor que a da Praça São Pedro, palco costumeiro do evento. "Não se aglomerem".

Ao se aproximar do público, o papa retirou a proteção. Nem todos do público usavam máscara e alguns a abaixaram para chamar o líder religioso, que tentou respeitar certo distanciamento, mas foi fotografado próximo a fiéis.

papa 1 - Vincenzo Pinto/AFP - Vincenzo Pinto/AFP
Papa Francisco interage com o público no Vaticano
Imagem: Vincenzo Pinto/AFP

O local teve ocupação reduzida e assentos espaçados para evitar proximidade e contágio.

Foi a primeira vez que o papa foi visto usando máscara e utilizando gel sanitário para as mãos.

papa 2 - Vatican Media/Handout via REUTERS - Vatican Media/Handout via REUTERS
Papa Francisco interage com o público no Vaticano
Imagem: Vatican Media/Handout via REUTERS

Em 2013, quando assumiu como papa, a questão de ter perdido um pulmão por conta de uma infecção quando tinha 21 anos foi fonte de preocupação.

Autor de uma biografia autorizada, o escritor Sergio Rubin afirmou à época, ao The Guardian: "Ele sente até hoje. Isso o deixa um pouco mais lento, mas ele está OK". O Vaticano não deu detalhes sobre o fato, mas afirmou que o pulmão comprometido não foi perdido totalmente, mas que o papa perdeu "boa parte" dele.

Internacional