PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Alexei Navalny diz que já consegue 'respirar sozinho' após envenenamento

Líder da oposição russa Alexei Navalny faz primeira declaração pública após acordar de um coma causado por um envenenamento - SOCIAL MEDIA/via REUTERS
Líder da oposição russa Alexei Navalny faz primeira declaração pública após acordar de um coma causado por um envenenamento Imagem: SOCIAL MEDIA/via REUTERS

Do UOL, em São Paulo*

15/09/2020 07h37Atualizada em 15/09/2020 08h54

O líder da oposição russa Alexei Navalny afirmou hoje que consegue respirar sem a ajuda de aparelhos. Foi a primeira vez que ele deu declarações desde que foi internado. Ele teria sido envenenado, segundo indicou uma perícia alemã. O governo russo contesta a informação.

"Olá, este é Navalny", afirmou o opositor em um post no Instagram, no qual aparece com sua família no hospital de Berlim em que está internado.

"Ontem eu consegui respirar sozinho o dia todo", completou em sua primeira publicação na rede social após o envenenamento com uma substância neurotóxica, de acordo com os médicos alemães.

Envenenamento

O governo alemão afirmou ontem que laboratórios da França e da Suécia confirmaram o envenenamento do opositor russo com o agente neurotóxico Novichok.

Um laboratório militar alemão concluiu em 3 de setembro que o opositor russo, de 44 anos, foi envenenado com um potente agente neurotóxico, o que Moscou nega.

O porta-voz da chanceler Angela Merkel, Steffen Seibert, disse que a Alemanha pediu a França e Suécia "uma revisão independente da evidência alemã a partir de novas amostras de Navalny", que está hospitalizado em Berlim.

Moscou pediu a Berlim que entregue as informações sobre o estado de saúde do opositor russo, especialmente as análises do laboratório alemão que identificaram uma substância do tipo Novichok.

De acordo com as autoridades russas, as análises feitas durante a internação de emergência de Navalny em Omsk, Sibéria, não revelaram a existência de nenhuma substância tóxica no organismo do ativista.

Outra suspeita em 2019

Em julho de 2019, quando cumpria uma curta pena de prisão, também afirmou ter sido "envenenado com um material químico desconhecido" e foi transferido para um hospital. As autoridades citaram uma "reação alérgica" e afirmaram que não encontraram nenhuma substância tóxica".

"Ele foi envenenado no centro de detenção. Tenho certeza de que agora aconteceu o mesmo. São sintomas diferentes, ostensivamente com outro produto", afirmou sua porta-voz Kira Yarmysh à rádio Eco.

Navalny e sua organização, o Fundo de Luta contra a Corrupção, são alvos frequentes de operações policiais e multas. Seus seguidores são detidos com regularidade.

Outro opositor russo Piotr Verzilov foi hospitalizado em setembro de 2018 depois de passar mal ao sair de uma audiência em um tribunal de Moscou. Ele foi levado em estado grave para Berlim, onde permaneceu vários dias hospitalizado.

*Com informações da AFP

Internacional