PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Ondas de lixo atingem litoral de Honduras; governo culpa rio da Guatemala

Praias da cidade de Omoa acumulam embalagens e garrafas plásticas - Secretaria de Recursos Naturais e de Ambiente de Honduras
Praias da cidade de Omoa acumulam embalagens e garrafas plásticas Imagem: Secretaria de Recursos Naturais e de Ambiente de Honduras

Do UOL, em São Paulo

23/09/2020 21h06

Ondas de lixo vêm atingindo desde o começo de setembro o litoral de Honduras, perto da fronteira com a Guatemala, levando garrafas plásticas e embalagens à costa do departamento de Cortés.

A partir dos primeiros incidentes, a Secretaria de Recursos Naturais e de Ambiente de Honduras iniciou uma força-tarefa para recuperar o local — especialmente a cidade de Omoa, a mais atingida. As autoridades do país centro-americano acreditam que o lixo tenha vindo de um rio guatemalteco.

"Esta onda de lixo que veio do rio Motagua realmente nos surpreendeu. E embora tenha nos causado problema, não interrompeu nossas atividades", disse Lilian Rivera, representante da pasta, segundo o jornal New York Post.

Representantes do governo hondurenho anunciaram no início desta semana uma visita à Guatemala para apurar o caso. De acordo com a secretaria, o rio em questão passa por instalações industriais recentemente instaladas que conta com uma máquina para coletar, compactar e triturar lixo reciclável.

A onda de lixo, por sua vez, seria resultado de fortes chuvas na região, que arrastaram os produtos coletados. Segundo Elvis Rodas, titular da Secretaria de Meio Ambiente, os resíduos estão "afetando a vida marinha costeira e a pesca artesanal".

Internacional