PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Homem de 80 anos morre após briga em bar por causa de máscara nos EUA

Área externa do Pamp"s Red Zone Bar and Grill, em Buffalo, local onde ocorreu a briga - Divulgação/Pamp"s Red Zone Bar and Grill
Área externa do Pamp's Red Zone Bar and Grill, em Buffalo, local onde ocorreu a briga Imagem: Divulgação/Pamp's Red Zone Bar and Grill

Em colaboração para o UOL, em São Paulo

06/10/2020 14h15

Rocco Sapienza morreu após uma briga com um homem de 65 anos semana passada em um bar próximo à cidade de Buffalo, no estado de Nova York. Segundo promotor, a briga teria ocorrido após discussão pelo não uso da máscara no estabelecimento. Donald Lewinski será acusado de homicídio por negligência na morte de Sapienza.

John Flynn, promotor público de Erie, condado no estado americano, disse que a morte aconteceu após Sapienza supostamente confrontar Lewinski. Além de não utilizar máscara, o suspeito também teria tratado mal funcionários do estabelecimento. Donald teria jogado Sapienza no chão e, imediatamente, ele teve uma convulsão.

Ferido, o homem foi levado até o hospital, onde ficou em coma por alguns dias e não resistiu. O promotor afirmou que, de acordo com a autópsia, Sapienza morreu por conta de um trauma na cabeça. "Tenho impressão que os dois simplesmente não se gostavam. Portanto, havia mais coisas além da máscara envolvidas", disse Flynn após ouvir testemunhas.

Em entrevista à CBS, o filho de Sapienza afirmou que o pai não tinha medo de chamar atenção de pessoas agindo de forma "estúpida".

"Meu pai nunca teve medo de debater com alguém por ser estúpido. Se você conhecia meu pai, sabe que esse era o tipo de homem que ele era. Ele conseguia manter uma conversa com todos. Ele era um homem amigável", contou Richardo Sapienza.

Barry Covert, advogado de Lewinksi, definiu o episódio como uma "tragédia" e afimou que seu cliente vai se declarar inocente no tribunal.

"É certamente uma tragédia que o Sr. Sapienza faleceu", disse Covet ao jornal The Buffalo News. "Meu cliente e sua família desejam expressar seus melhores sentimentos e simpatia à família dele", completou o advogado.

Lewinski foi preso na última segunda-feira e foi solto logo em seguida após pagamento de fiança. De acordo com John Flynn, se condenado, pode pegar até quatro anos de prisão. O processo contra o suspeito deve acontecer nesta terça-feira.

Internacional