PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Pinguim de 41 anos bate recorde de longevidade e entra para o Guinness

Expectativa de vida para pinguins na natureza é de no máximo 20 anos - Reprodução/Guinness World Records
Expectativa de vida para pinguins na natureza é de no máximo 20 anos Imagem: Reprodução/Guinness World Records

Colaboração para o UOL, em São Paulo

15/10/2020 15h56

Um pinguim fêmea chamado Olde ("bisavó" em dinamarquês) foi coroado pelo Guinness World Records como o pinguim em cativeiro mais velho do mundo, ao atingir 41 anos e 141 dias de vida, no dia 4 de outubro.

Os pinguins-gentoo, espécie de Olde, são nativos da Península Antártica e das ilhas subantárticas. A expectativa de vida para esses pinguins na natureza é entre 15 a 20 anos, já os criados em cativeiro normalmente chegam até os 30 anos.

Em qualquer dos casos, Olde esmaga as expectativas. Embora não seja incomum que os pinguins cheguem ocasionalmente na casa dos 30, é extremamente raro que uma dessas aves aquáticas viva por quatro décadas. O último pinguim a registrar de 40 anos foi Tess, uma fêmea africana (Spheniscus demersus) morta com a idade em 2015, nos Estados Unidos.

Funcionária do zoológico de Odense Zoo, onde Olde vive, Danni Larsen comentou para o site do Guinnes como é a sensação de ter uma recordista mundial no recinto: "É realmente fantástico! Nossos tratadores são profissionais e, como tal, não têm favoritos — mas eu acho seguro dizer que Olde ocupa um lugar especial no coração de todos os amantes dos animais."

Aparentemente, no entanto, Olde não é o centro das atenções no zoológico. Sandie Munck e Mette Heikel, duas cuidadoras que trabalham com os pinguins em Odense, disseram: "Ela [Olde] é muito quieta e calma. Ela nunca é do tipo que brincalhona, seja com outros pinguins ou com os cuidadores, nem nunca foi."

Olde nasceu no Zoológico de Edimburgo, na Escócia, em 16 de maio de 1979. Ela foi então transferida para Montreal, no Canadá, onde viveu exposta em uma exibição da Região Sub-Polar por 23 anos, antes de fazer sua última mudança para o zoológico dinamarquês em 2003. Ela mora lá desde então.

Ao longo de sua vida, Olde tem sido uma contribuidora prolífica para programas de reprodução de pinguins-gentoo, tendo se tornado uma tataravó neste ano. Talvez seu nome dinamarquês deva ser atualizado para "Tip-Tip-Oldemor" para refletir o novo parentesco.

Internacional