PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Campanha de Trump entra com pedido para 2ª recontagem de votos na Geórgia

Campanha de Trump entra com pedido para 2ª recontagem de votos na Geórgia -                                 TASOS KATOPODIS / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / GETTY IMAGES VIA AFP
Campanha de Trump entra com pedido para 2ª recontagem de votos na Geórgia Imagem: TASOS KATOPODIS / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / GETTY IMAGES VIA AFP

Colaboração para o UOL, em São Paulo

22/11/2020 19h22

A campanha de Donald Trump informou em comunicado na noite de ontem que entrou com pedido formal para a recontagem na Geórgia dos votos para a eleição presidencial. A ação foi feita horas depois da primeira recontagem reafirmar a vitória de Joe Biden no estado.

"Hoje, a campanha de Trump entrou com um pedido de recontagem na Geórgia. Estamos focados em garantir que todos os aspectos da lei do Estado da Geórgia e da Constituição dos EUA sejam seguidos para que todos os votos legais sejam contados.", disse o comunicado enviado pela campanha de Trump.

O texto também insiste que o presidente Trump e sua campanha querem que haja "uma contagem honesta", incluindo confirmação das assinaturas nos votos e que, caso não seja feita, ela será "falsa" e permitirá que "votos ilegais sejam contados".

"Vamos parar de dar às pessoas um resultado falso. Em algum momento teremos que parar de contar cédulas ilegais. Esperamos que seja em breve", finalizou o comunicado. Trump e sua equipe não apresentaram nenhuma prova para as alegações de fraude que têm feito desde o fim das eleições.

O processo está dentro da lei eleitoral dos Estados Unidos, que prevê que as campanhas têm o direito de pedir que os votos sejam contados novamente caso a margem de diferença entre os dois candidatos sejam menor do que 0.5 ponto percentual. Joe Biden venceu Trump por 0.26 ponto percentual na Geórgia.

Segunda contagem na Geórgia apontou novamente a vitória de Biden

A recontagem será a segunda no estado já que, na última sexta-feira, o primeiro processo foi finalizado. A recontagem automática está prevista nas leis do estado da Geórgia e a contagem manual de todos os votos foi feita nas últimas semanas, confirmando a vitória de Biden.

O secretário de estado da Geórgia, o republicano Brad Raffensperger, afirmou em comunicado que a eleição foi "segura".

"A histórica primeira auditoria estadual da Geórgia reafirmou que o seguro sistema de votação em papel do estado contou e apontou de forma precisa os resultados", disse Raffensperger.

Na segunda contagem, cerca de seis mil votos foram adicionados ao resultado, rendendo quase 1.500 votos a mais para Trump. De acordo com auditoria feita, a disparidade entre o atual presidente e Joe Biden diminuiu, mas não o suficiente para mudar o futuro da eleição.

Na primeira, a diferença foi de cerca de 14 mil votos, enquanto a segunda apontou a vitória de Biden por 12.284 votos.

Internacional