PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Novo modelo projeta que casos da covid-19 quase dobrarão nos EUA em 2 meses

Médico paramentado para atender pacientes com covid-19 em hospital de Nova Iorque, nos Estados Unidos - Arquivo pessoal
Médico paramentado para atender pacientes com covid-19 em hospital de Nova Iorque, nos Estados Unidos Imagem: Arquivo pessoal

Colaboração para o UOL

24/11/2020 08h53

De acordo com um modelo de previsão da Universidade de Washington, em St. Louis, a pandemia de covid-19 deve ficar ainda mais grave nos Estados Unidos, durante os próximos 2 meses. A análise estimou que os números atuais de casos devem praticamente dobrar.

Isso significa que, até janeiro de 2021, os EUA devem chegar a aproximadamente 20 milhões de casos de covid-19. Atualmente o país registra 12,4 milhões de infecções.

O crescimento já está em ritmo acelerado, com mais de 3,1 milhões de infecções relatadas nos EUA desde o início de novembro. Esse já é o maior número em um único mês, desde o começo da pandemia.

Diante desse cenário, as internações causam preocupação, pois mais de 85 mil pessoas estão hospitalizadas atualmente. É o 14º dia consecutivo de recorde deste índice, de acordo com o Covid Tracking Project.

Os números de mortes também assustam. Mais de 10 mil pessoas faleceram só na semana passada. Ao todo, os EUA tiveram 257.600 mortes por covid-19 desde o início da pandemia.

Segundo o estudo da Universidade de Washington, mais 140 mil pessoas devem morrer nos próximos 2 meses.

Errata: o texto foi atualizado
Ao contrário do que foi informado anteriormente, os EUA devem chegar a aproximadamente 20 milhões de casos de covid-19 em janeiro de 2021.

Internacional