PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
5 meses

Schwarzenegger diz que ações de Trump devem receber 'condenação universal'

Republicano, Schwarzenegger chamou tentativa de Trump de apontar uma suposta fraude nas eleições de "estúpida, louca e maligna" - Gonzalo Fuentes/Reuters
Republicano, Schwarzenegger chamou tentativa de Trump de apontar uma suposta fraude nas eleições de "estúpida, louca e maligna" Imagem: Gonzalo Fuentes/Reuters

Do UOL, em São Paulo

05/01/2021 14h11

Arnold Schwarzenegger, ator, republicano e ex-governador da Califórnia (2004-2011), criticou hoje o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, dizendo que sua tentativa de colocar como uma farsa a eleição presidencial de novembro, perdida para o democrata Joe Biden, é "estúpida, louca e maligna".

"Hoje, estou profundamente preocupado com meu país. Como imigrante, americano e republicano, é meu dever falar abertamente", disse o empresário, que nasceu na Áustria, em artigo para a revista britânica The Economist.

As ações do presidente Donald Trump para destruir a fé em nossas eleições e jogar séculos de princípios americanos pela janela devem ser recebidas com a condenação universal de todos os líderes políticos, independentemente do partido" Arnold Schwarzenegger, republicano e ex-governador da Califórnia

No artigo, o ator relembrou a ligação de Trump para o secretário de estado da Geórgia, o também republicano Brad Raffensperger, revelada no último domingo (3) pelo jornal americano The Washington Post.

Na gravação obtida pelo jornal, Trump pressionou Raffensperger a recontar os votos no estado para favorecê-lo na eleição presidencial, insistindo para que o colega de partido "encontrasse" os votos suficientes para garantir sua vitória contra Biden; na chamada, o secretário defendeu a lisura do processo.

Chamando Raffensperger de "um verdadeiro herói por enfrentar essa merda não americana", Schwarzenegger disse que a ligação de Trump "é um ponto baixo na história americana".

"Se eu já não tivesse dado ao Sr. Raffensperger um prêmio Democracy Action Hero no mês passado - que meu instituto na University of Southern California distribui para homenagear funcionários que protegem os valores americanos -, estaria lutando para homenageá-lo agora", afirmou.

O Julgamento Final

Traçando um paralelo com o filme estrelado por ele em 1991, "O Exterminador do Futuro 2 - O Julgamento Final", Schwarzenegger disse que amanhã, quando, em sessão, o Congresso americano deve oficializar a vitória de Biden nas eleições de outubro, será o "Dia do Julgamento para muitos políticos".

"Eles escolherão ficar do lado dos eleitores ou ficarão do lado de seu partido e de seu presidente egoísta?", disse o ator, se dirigindo aos congressistas republicanos.

"Para quem está pensando em se levantar contra os eleitores em 6 de janeiro, saiba disso: nossos netos saberão seus nomes apenas como os vilões que lutaram contra o grande experimento americano e a vontade dos eleitores. Você vai viver na infâmia", cravou.

Internacional