PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Homem é preso por morar durante 3 meses em aeroporto por 'medo da covid'

Aditya Singh, de 36 anos, foi acusado de viver três meses em um aeroporto em Chicago "por medo de viajar e se contaminar com a covid-19" - Reprodução/Chicago Police Department
Aditya Singh, de 36 anos, foi acusado de viver três meses em um aeroporto em Chicago 'por medo de viajar e se contaminar com a covid-19' Imagem: Reprodução/Chicago Police Department

Colaboração para o UOL, em São Paulo

18/01/2021 09h45

Aditya Singh, de 36 anos, foi preso no último fim de semana, sob a acusação de ter morado durante três meses dentro do Aeroporto Internacional O'Hare, em Chicago, nos Estados Unidos. O homem alegou "não querer voar [em um avião] por medo de contrair a covid-19".

Todavia, ontem no tribunal, promotores disseram que Singh chegou até O'Hare em um voo de Los Angeles, no dia 19 de outubro de 2020, quando a pandemia do novo coronavírus já preocupava o setor aéreo. Ele foi formalmente acusado de "invasão criminal em uma área restrita de um aeroporto".

O homem teria vivido na zona de segurança do aeroporto clandestinamente até o dia 16 de janeiro de 2021, quando foi avistado por funcionários, que pediram sua identificação. Ele, que é originalmente da Califórnia, mostrou um crachá que pertencia a um gerente de operações.

O documento havia sido perdido pelo funcionário no dia 26 de outubro de 2019. Visto isso, a polícia foi acionada e prendeu Singh no Terminal 2 perto do Portão F12. A promotora assistente Kathleen Hagerty afirmou que o acusado encontrou o crachá no aeroporto e decidiu não ir embora.

O homem, que não possui antecedentes criminais, contou ao juiz que passageiros lhe traziam comida durante os meses que ficou no aeroporto. Ele foi proibido de entrar novamente no local e como fiança poderá pagar US $ 1 mil (cerca de R$ 5,2 mil) para ser liberto.

"Por estar em uma parte protegida do aeroporto supostamente com um crachá de identidade falso, com base na necessidade dos aeroportos de serem absolutamente seguros para que as pessoas se sintam seguras para viajar, acho que essas ações alegadas o tornam um perigo para a comunidade", declarou o juiz.

Singh deve voltar ao tribunal no próximo dia 27 de janeiro.

Errata: o texto foi atualizado
A primeira versão do texto indicava que Aditya Singh começou a morar no aeroporto em outubro de 2019. Porém, o ano correto é 2020. Por isso ele permaneceu no local por três meses, saindo apenas agora, janeiro de 2021.

Internacional