PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Roubado, meteorito de 5 bilhões de anos é achado em quintal de criminoso

A rocha espacial teria ficado no jardim do acusado por cinco anos - Reprodução/The Crystal Caves /Wikicommons /Polícia de Queensland
A rocha espacial teria ficado no jardim do acusado por cinco anos Imagem: Reprodução/The Crystal Caves /Wikicommons /Polícia de Queensland

Colaboração para o UOL, em São Paulo

25/02/2021 10h48

Um homem condenado hoje em Queensland, na Austrália, foi sentenciado a 16 meses de prisão por portar metanfetaminas e cannabis, mas também por esconder um meteorito roubado em seu quintal de casa.

A rocha espacial de 11 quilos é avaliada em torno de US$ 15 mil (R$ 81,6 mil) e tem aproximadamente cinco bilhões de anos. Joseph William Gertig disse diante da Suprema Corte de Queensland que guardava o meteorito há cinco anos, mas que não havia o roubado.

A pedra desapareceu em um ataque noturno de junho de 2015, no Museu Crystal Caves, também em Queensland, duas semanas depois de ter sido doada à instituição, de acordo com o jornal britânico The Guardian.

Durante a audiência no tribunal, o promotor Nathan Crane disse que a rocha tinha alguns "inchaços e hematomas" e que passou por reparos para ser devolvida ao museu. Acredita-se que ela veio do Cinturão de Asteroides, uma região do Sistema Solar entre Marte e Júpiter.

O advogado de defesa do acusado, Michael Dalton, admitiu que Joseph sabia que o item era roubado e que havia o mantido no jardim "como uma novidade [ornamental]".

O juiz do caso, James Henry, determinou que o condenado deverá passar 16 meses preso, mas, como ele já cumpriu parte da pena relacionada ao porte de drogas, Joseph poderá receber liberdade condicional em julho deste ano.

Internacional