PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
7 meses

Ataque a tiros mata ao menos 10 pessoas em supermercado no Colorado (EUA)

Pessoas deixam supermercado em Boulder (EUA) após tiros serem disparados - Chet Strange/Getty Images/AFP
Pessoas deixam supermercado em Boulder (EUA) após tiros serem disparados Imagem: Chet Strange/Getty Images/AFP

Do UOL, em São Paulo*

22/03/2021 23h33Atualizada em 23/03/2021 08h46

A polícia da cidade de Boulder, no Colorado (EUA), confirmou a morte de ao menos dez pessoas em um ataque a tiros em um supermercado do município na tarde desta segunda-feira (22).

A confirmação foi dada em entrevista concedida à noite pelo chefe do departamento, Maris Herold. De acordo com o policial, um suspeito foi preso portanto uma arma parecida com um fuzil AR-15. A motivação do ataque não foi divulgada.

Entre os mortos no ataque está Eric Talley, policial de 51 anos que atuava há 11 em Boulder. Ele foi o primeiro a chegar ao local, segundo a chefe de polícia. Talley tinha sete filhos e estava procurando um emprego menos perigoso, de acordo com seu pai.

O ataque ocorreu no supermercado King Soopers da cidade, que fica 30 km a noroeste da capital do estado, Denver.

Mais cedo, o governador do Colorado e o prefeito de Boulder se referiram no Twitter ao que chamaram de uma "tragédia".

"Nossa comunidade logo vai chorar suas perdas", escreveu o prefeito Sam Weaver.

Atirador no estacionamento do supermercado

Agentes foram ao local após receber uma denúncia sobre a presença de um atirador no estacionamento do supermercado, afirmou uma fonte policial à rede de televisão ABC.

Em imagens cuja autenticidade não foi confirmada pelas autoridades, pelo menos três corpos são vistos estirados no chão, dentro e no entorno do supermercado, enquanto se ouvem disparos.

Uma jovem disse à emissora Fox 10 ter visto pelo menos "um morto", levado pelas equipes de emergência em uma "bolsa mortuária".

Dezenas de membros das forças de segurança cercaram o estabelecimento meia hora depois dos primeiros tiros. Eles colocaram veículos blindados na entrada da loja.

A polícia disse que o suspeito foi levado a um hospital para ser tratado dos ferimentos que sofreu no episódio, mas não explicou como ele se feriu. Não havia notícia de quando ele pode ter de comparecer a um tribunal pela primeira vez.

Ataque transmitido ao vivo

Imagens transmitidas ao vivo durante a operação por uma testemunha presente no local mostravam pelo menos uma pessoa, um homem vestindo apenas shorts, sendo escoltado para fora do supermercado por agentes com as mãos algemadas nas costas e o que parecia ser uma leve lesão na perna.

Mais tarde, os clientes que foram conduzidos para um local seguro fora da loja estavam sentados enrolados em cobertores e conversando com socorristas.

Segundo ataque em uma semana

As autoridades deram poucos detalhes e não apresentaram nenhum motivo possível para o ataque, que ocorreu seis dias depois de um homem armado cometer um massacre em uma área de Atlanta, matando oito pessoas a tiros em três spas antes de ser preso.

Como naquele caso, o episódio de violência de segunda-feira no Colorado aconteceu em um ponto comercial e foi cometido por um único agressor armado.

"Estávamos no caixa quando os tiros começaram", disse Sarah Moonshadow, uma cliente de 42 anos que estava na loja com o filho adulto, Nicholas. "E eu disse 'Nicholas, se abaixe'. E Nicholas se abaixou. E nós começamos a ouvir, eram disparos repetitivos... e eu disse 'Nicholas, corra'.

Moonshadow disse que tentou cuidar de uma vítima que viu caída na calçada diante da loja, mas que seu filho a afastou, dizendo "Temos que ir".

A testemunha soluçou ao contar seu suplício, acrescentando: "Não consegui ajudar ninguém".

*Com informações da AFP e da Reuters

Internacional