PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
15 dias

Garçonete ganha R$ 9,6 mil em doação após cliente revoltado não dar gorjeta

O cliente revoltado não de gorjeta após saber que teria que sair do estabelecimento devido às regras da covid-19 no local - Reprodução/Facebook
O cliente revoltado não de gorjeta após saber que teria que sair do estabelecimento devido às regras da covid-19 no local Imagem: Reprodução/Facebook

Do UOL, em São Paulo

09/04/2021 12h59

A garçonete de um restaurante em Morristown, em Nova Jersey (EUA), ganhou US$ 1,7 mil (cerca de R$ 9,6 mil) em doação de um grupo que apoia os negócios locais depois que um cliente se recusou a dar gorjeta para a ela após ser avisado que deveria sair do local em breve devido ao tempo máximo de permanência no estabelecimento.

O restaurante e cervejaria local determinou o limite de tempo de 90 minutos para os clientes permanecerem no estabelecimento a fim de evitar aglomerações em razão da pandemia da covid-19 e reduzir o tempo de espera dos clientes para entrar no espaço. A medida segue a determinação do estado que permite até 50% da ocupação de clientes sentados em restaurantes.

Um cliente revoltado não gostou de ser avisado que deveria se retirar do ambiente em pouco tempo e não deu gorjeta para a garçonete, pagando somente a refeição de US$ 86 (R$ 485) na noite de sexta-feira (2).

Na nota fiscal, o cliente — que estava acompanhado no local — preencheu o campo de gorjeta como "zero" e escreveu: "Lamento que o garçom tenha se ferrado com isso. Não expulse clientes pagantes depois de 90 minutos", informou a Fox News.

A garçonete, identificada somente como Beth, disse que avisou aos clientes da mesa que o tempo de 90 minutos estava se aproximando e eles teriam que deixar o local.

"Eles [os clientes] meio que lutaram comigo um pouco e decidiram: 'quer saber, nós vamos embora'. Depois que pagaram, ela disse que pediram para falar com o gerente. Foi quando ela viu a nota dos clientes", disse a funcionária.

Segundo o coproprietário do local, o gerente do estabelecimento chegou a perguntar se o grupo de clientes que estava na mesa gostaram do atendimento e da cerveja, e eles responderam que "sim" e o problema era o limite de tempo imposto.

Uma foto da nota fiscal do cliente revoltado foi parar no Facebook e recebeu centenas de reações na plataforma. O grupo do Facebook Morristown Stimulus Plan, criado no ano passado para apoiar negócios locais, arrecadou US$ 1,7 mil para a funcionária como forma de "compensar a atitude" do cliente raivoso.

Beth, que é enfermeira e trabalha como garçonete no estabelecimento para pagar o seu programa de doutorado, disse que dividiria o valor recebido com outros colegas que estavam trabalhando com ela na sexta-feira. Segundo o site Today, além disso, a mulher pretende gastar a sua parte do dinheiro em restaurantes locais e ajudar os profissionais de saúde.

"É realmente adorável o que essas pessoas fizeram e eu só quero fazer algo de bom com isso", disse Beth. "É muito importante fazer algo de bom com esse dinheiro porque eu não o ganhei [com o meu trabalho], então se eu puder tentar reinvesti-lo de volta, então sim, é exatamente o que vamos fazer."

Internacional